[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

"Falam que eu to inelegível, mas não provam", dispara Valmir Climaco sobre ação do MPE

Foi apresentado pelo Ministério Público Eleitoral - MPE à Justiça Eleitoral, o pedido de Ação de Impugnação do Registro de Candidatura (AIRC) do atual prefeito de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar (MDB), que tenta a reeleição. 

A ação foi protocolada pelo promotor Alan Johnnes Lira Feitosa, na 34ª Zona Eleitoral, nesta quinta-feira (01), com base em supostas faltas graves cometidas por Valmir durante exercício e que, em tese, configuram ato doloso de improbidade administrativa. Veja AQUI.


Diante disso, Valmir afirmou de forma categórica em entrevista que não há quaisquer impedimentos para o registro de sua candidatura, apresentando uma certidão retirada na noite desta quarta-feira (30), em que mostra que não há nenhum registro no Tribunal de Contas Eleitoral - TCE, que o impossibilite de concorrer à reeleição.


Valmir Climaco em entrevista nesta quinta-feira (01). Foto: reprodução

"Eles comentam que eu to inelegível pelo TCM. Eu acho incabível essa denúncia que fizeram. Qualquer denúncia que uma pessoas faz na delegacia, na justiça ou no próprio Ministério Público, é obrigação da entidade averiguar", comentou Valmir. 

Somado a isso, Valmir destacou que, desde a lançamento de sua pré-campanha à prefeitura de Itaituba, imaginava que nesta campanha eleitoral, haveria o que descreveu como "Grande guerra jurídica".

"Eles falam que eu tô inelegível, mas não provam. Desde o começo da pré-campanha, nossos advogados, eu particularmente, o grupo político que me acompanha, sabe da grande guerra jurídica que vai ter nessa campanha", continuou.

Ainda assim, Valmir destacou sobre possíveis ações por conta da sentença condenatória que teve na Justiça federal, afirmando que, se tivesse sido julgado, condenado e cumprido a pena, certamente não poderia ser candidato a prefeito. "Mas eu não fui jugada. Houve prescrição antes da condenação".

Em face da judicialização da campanha, Valmir finaliza dizendo que não tem plano B para um eventual impedimento de sua candidatura. "Podem ficar tranquilo, o plano A, B e C é minha candidatura", pontuou. 


Plantão 24horas News com informações do Jornal Focalizando 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search