[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Como a psicologia tem contribuído para a recuperação de pacientes diagnosticado com COVID-19 no HRT

Frente a pandemia da COVID-19, a atuação de psicólogos ganhou ainda mais notoriedade. A relevância desses profissionais no atual cenário atípico joga luz à necessidade de compreensão e valorização do seu papel. Afinal, eles são indispensáveis para apaziguar os quadros de ansiedade e outros conflitos emocionais manifestados tanto por pacientes quanto por profissionais.


No Brasil, o Dia do Psicólogo é comemorado em 27 de agosto. Esta data celebra o profissional da área da saúde que é responsável por estudar e orientar aos demais, auxiliando-os a lidar com sentimentos, traumas e crises. É isso que explica a psicóloga Jaque Felicio, que integra a equipe do setor de Psicossocial do Hospital Regional do Tapajós (HRT). “É importante esclarecer que, assim como várias partes do corpo, a mente também entra em processo de adoecimento. Para isso, temos o profissional da psicologia, que trabalha esse adoecimento mental, emocional e psíquico do ser humano”, explicou.


Atualmente, o HRT presta atendimento exclusivamente para casos confirmados ou suspeitos de COVID-19. 


Estratégias 


Segundo a psicóloga, a pandemia trouxe modificações na maneira de acolher o paciente e de fazer o atendimento psicológico de maneira geral. Uma das características dessa mudança é o volume de episódios de ansiedade e depressão que fazem com que as pessoas se sintam amedrontadas. “As pessoas que já passaram por conflitos independentemente da situação, elas têm as suas próprias ferramentas para lidar com isso. O trabalho do profissional nesse contexto é auxiliar essas pessoas a ter contato com essas ferramentas e, assim, conseguir lidar com esse momento angustiante”, destacou.

No atual momento, aqueles que atuam na psicologia hospitalar estão lidando com um desafio sem igual, uma vez que estão mais expostos ao Coronavírus, bem como seus pacientes. O psicólogo hospitalar atua desde a fase de internação, lidando com as consequências emocionais do adoecimento de pacientes, familiares e demais profissionais da Unidade. “Temos que lidar com a COVID-19 e, ao mesmo tempo, lidar com situações pré-existentes de pacientes, colaboradores e a família. Esses têm sido desafios que perpassam as nossas práticas de maneira bem intensa”, enfatizou a psicóloga. 

Reconhecimento e humanização

Jaque destacou ainda que, devido a exigência de distanciamento social e uma vez que os pacientes atendidos no HRT não podem receber visitas, ela precisou adaptar o seu trabalho à uma realidade online. Isso fez com ela pudesse acolher um maior número de pessoas. “Eu acredito que houve um reconhecimento maior, não só do público leigo, como dos próprios profissionais de saúde de outras áreas”, comemorou.

Para quem pensa que a rotina de um profissional da psicologia em uma unidade hospitalar se resume apenas a procedimentos complexos e avaliações clínicas, está enganado. A atuação desses profissionais está estreitamente ligada ao valor de humanização da saúde. Além do acolhimento, a equipe de psicólogas do HRT têm contribuído com práticas de humanização durante a pandemia, visando sempre o bem-estar dos pacientes. 

Uma dessas ações é a realização de videochamadas entre pacientes e familiares. Ainda segundo Jaque Felicio, o contato com a família influencia positivamente na evolução clínica dos pacientes. Ainda que seja apenas um contato virtual.

Com informações da Ascom-HRT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search