[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

COLABORE COM NOSSOS AMIGOS PELUDOS!

CAMPEÃO MUNDIAL – Implacável, paraense dá surra histórica em americano e o faz dormir

Se alguém teve dúvida sobre a tal cabeçada que poderia ter influenciado o resultado do primeiro encontro com Joseph Benavidez, Deiveson Figueiredo tirou com sobras. Com um massacre raramente visto em disputas de cinturão, o brasileiro aplicou três knockdowns e encaixou quatro vezes um mata-leão para finalizar com a posição aos 4m48s do primeiro round. Isso mesmo. Ele fez tudo isso apenas no assalto inicial e conquistou o cinturão do peso-mosca (até 57kg), na luta principal do UFC: Figueiredo x Benavidez, neste sábado, em Abu Dhabi, na Ilha da Luta.
Deiveson chora abraçado ao cinturão de campeão mundial do UFC, enquanto Benevidez, ao fundo, curte a desolação. Foto UFC

– Estou muito feliz, trabalhei duro para isso, sabia que meu momento ia chegar. Essa é a hora. Vou trabalhar duro para manter por muito tempo. Eu sou o campeão e estarei sempre preparado para os próximos desafios. Eu sou um cara que veio do Marajó, desde criança trabalho com animais bravos, adquiri o instinto selvagem destes animais e sou um feroz dentro do octógono. Eu queria dar este show e levar o cinturão para minha cidade, Soure, para Belém do Pará e levar o cinturão para todos os brasileiros. É nosso! Eu sou o campeão, p***! – disparou Deiveson, após a vitória.
O Deus da Guerra também lembrou o fato de que prometeu ser o primeiro a vencer Benavidez por finalização e garantiu que ficará no topo da divisão por muito tempo.
” Eu treinei para isso. Falei a semana toda que ia decidir no primeiro round e queria finalizar ele para quebrar o recorde dele nunca ter sido finalizado. Foi o que aconteceu, eu venci ele, foi no primeiro round e finalizei, quebrei o recorde dele. Cumpri o que eu prometi. Foi uma semana muito corrida, fiquei preso dentro de um quarto por seis dias em São Paulo para provar que não estava com Covid.
Quando cheguei em Abu Dhabi fiquei preso dois dias no quarto. Mesmo assim superei as dificuldades, bati abaixo do peso e provei que tenho capacidade para bater o peso da categoria. Cumpri o que falei, agora sou o dono do cinturão e os demais que me esperem porque o dono chegou”, declarou o campeão. Ele dedicou a vitória ao Marajó, a Soure, a Belém, a todo o Pará e ao país.
O planejamento era vencer no 1º round, e ele conseguiu. Foto Getty Images
A luta
Os primeiros movimentos foram cautelosos, com os dois evitando se expor. Mas durou pouco. Após uma troca de chutes, Deiveson acertou uma bomba de direita que levou o americano a knockdown. Ele foi para o ground and pound, acertou golpes duros, mas Benavidez resistiu. O brasileiro foi para as costas e encaixou o mata-leão em três oportunidades. Na última delas, parecia muito justo, mas Benavidez sobreviveu mais uma vez e voltou a ficar de pé.
Na trocação, um uppercut entrou no rosto do americano, que respondeu com gancho de esquerda. Outra direita de Deiveson desequilibrou o rival, que manteve-se de pé. O brasileiro foi para cima e conseguiu outro knockdown com sua mão direita. Benavidez não desistia, mas com com menos de um minuto para o fim do round, recebeu um direto de direita e foi ao solo.
Desta vez, Deiveson encaixou um mata-leão e “apagou” o americano, que se recusou a dar os três tapinhas. 
Após um festival de socos, que deixaram o americano zonzo, o mata-leão fez o gringo apagar. A conta estava fechada e o cinturão mundial veio para o Pará.

Fonte: Globo Esporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search