[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
futebol
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes
ufc

Pará consegue ampliar ação contra crimes ambientais na Amazônia Legal

Nesta quinta-feira (25), durante reunião por videoconferência entre o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, e governadores dos Estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão), o governador Helder Barbalho pleiteou ao vice-presidente - e foi atendido - a ampliação do tempo de duração da Operação Verde Brasil 2, que combate crimes ambientais na Amazônia Legal. Hamilton Mourão afirmou que as ações serão estendidas até o final do ano.

O governador defendeu o avanço de políticas públicas já debatidas pelos Estados com a União para qualificar produtores amazônicosFoto: Marco Santos / Ag. ParáNa oportunidade, Helder Barbalho também defendeu o avanço de políticas públicas já debatidas pelos Estados com a União para qualificar produtores amazônicos com técnicas modernas e sustentáveis que ampliem a produção sem prejudicar o meio ambiente. O governador também ponderou a necessidade de a União avançar na proposta feita pelos Estados para o pagamento por serviços ambientais e preservação dos recursos naturais.

˜Esse trabalho da Amazônia Legal é absolutamente importante, porque integra a esfera Federal com as estaduais e municipais. Neste momento, intensificar a fiscalização é importante, até que as outras ações de estado estejam consolidadas para ofertarmos políticas públicas estruturais que auxiliem na mudança cultural daqueles que realizam desmatamento e queimadas em busca de aumentar a produção”, ponderou o governador.

A videoconferência reuniu o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, e governadores dos Estados da Amazônia LegalFoto: Marco Santos / Ag. ParáHelder Barbalho também argumentou que o Amazônia Legal é uma ferramenta moderna de gestão que pode permitir mudanças através de ações educacionais, com a qualificação e orientação dos produtores que atuam região amazônica.

“Precisamos dar um passo além. É garantir a fiscalização com manutenção das ações que estão sendo feitas, associando ao investimento em tecnologias necessárias para coleta de informações sobre onde estão os pontos de desmatamentos e queimadas, mas acima de tudo, essa outra agenda transformadora para avançarmos no desenvolvimento sustentável", ressaltou.

Além dos governadores e do vice-presidente da República, que também preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal, também participaram da reunião o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O'de Almeida.

Amazônia Legal

A Amazônia Legal é uma área formada por nove Estados e abrange toda a região Norte, além de partes do Centro-Oeste e do Nordeste. São 5 milhões de quilômetros quadrados, ou 59% de todo o território nacional.

O governador Helder Barbalho pleiteou ao vice-presidente - e foi atendido - a ampliação do tempo de duração da Operação Verde Brasil 2, que combate crimes ambientais na Amazônia Legal. Hamilton Mourão afirmou que as ações serão estendidas até o final do ano.

O governador defendeu o avanço de políticas públicas já debatidas pelos Estados com a União para qualificar produtores amazônicosFoto: Marco Santos / Ag. ParáNa oportunidade, Helder Barbalho também defendeu o avanço de políticas públicas já debatidas pelos Estados com a União para qualificar produtores amazônicos com técnicas modernas e sustentáveis que ampliem a produção sem prejudicar o meio ambiente. O governador também ponderou a necessidade de a União avançar na proposta feita pelos Estados para o pagamento por serviços ambientais e preservação dos recursos naturais.

˜Esse trabalho da Amazônia Legal é absolutamente importante, porque integra a esfera Federal com as estaduais e municipais. Neste momento, intensificar a fiscalização é importante, até que as outras ações de estado estejam consolidadas para ofertarmos políticas públicas estruturais que auxiliem na mudança cultural daqueles que realizam desmatamento e queimadas em busca de aumentar a produção”, ponderou o governador.

A videoconferência reuniu o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, e governadores dos Estados da Amazônia LegalFoto: Marco Santos / Ag. ParáHelder Barbalho também argumentou que o Amazônia Legal é uma ferramenta moderna de gestão que pode permitir mudanças através de ações educacionais, com a qualificação e orientação dos produtores que atuam região amazônica.

“Precisamos dar um passo além. É garantir a fiscalização com manutenção das ações que estão sendo feitas, associando ao investimento em tecnologias necessárias para coleta de informações sobre onde estão os pontos de desmatamentos e queimadas, mas acima de tudo, essa outra agenda transformadora para avançarmos no desenvolvimento sustentável", ressaltou.

Além dos governadores e do vice-presidente da República, que também preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal, também participaram da reunião o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O'de Almeida.

Amazônia Legal

A Amazônia Legal é uma área formada por nove Estados e abrange toda a região Norte, além de partes do Centro-Oeste e do Nordeste. São 5 milhões de quilômetros quadrados, ou 59% de todo o território nacional.

Agência Pará 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search