[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
futebol
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes
ufc

Funcionário denuncia ter sido espancado pelo patrão em Moraes Almeida

Na última sexta-feira (19) um homem, identificado pelas iniciais E. S., registrou denúncia na 19ª Seccional de Polícia Civil de Itaituba, por meio de Boletim de Ocorrência, contra o próprio patrão, que não foi identificado. Conforme apurado, o motivo da denúncia seria porque o seu patrão teria o amarrado e o agredido a golpes de correia após um desentendimento no Distrito de Moraes Almeida, em Itaituba.

Na denúncia, a vítima afirma que veio do Maranhão a pedido do patrão para trabalhar em Moraes Almeida com a proposta de receber um salário maior. Com isso, ele trabalhou cerca de 1 ano e 6 meses e, há cerca de 2 meses, o patrão teria o oferecido um aumento salarial, todavia, ele não cumpriu com o prometido e ainda o teria acusado de roubo, por isso a origem do desentendimento. 

Sinais de espancamento relatados pela vítima.
"Tivemos desavença sobre salário, ele falou que ia aumentar o salário, mas não aumentou, há dois meses. Ontem ele foi me acusar de ter roubado dinheiro sem eu ter roubado, então teimei com ele dizendo que não tinha roubado", relatou.

Depois que ocorreu a discussão, segundo conta a vítima, o patrão afirmou que teria um serviço para ele no fim da cidade, então ele seguiu para o local indicado e, chegando lá, o patrão já o aguardava. Logo que desceu da caminhonete o patrão e outro homem, este que não teve nome revelado, "os dois armados", apontaram a arma para que E. S. não se mexesse e eles o amarrasse.

Sinais de espancamento relatados pela vítima.
Em seguida, segundo o relato do trabalhador, o patrão teria lhe espancado "me dando uma taca porreta de correia como se eu fosse qualquer cachorro", completou. Após o ocorrido, conforme apontado pela vítima, os dois envolvidos na agressão o deixou em sua residência e pediram que o mesmo sumisse e não morasse mais no mesmo local  "e nem pisasse mais em moraes almeida e que se eu fosse atrás de justiça ele me mataria", finalizou.


Vale destacar que, de acordo com o que informou, ao vir do Maranhão para Moares Almeida, E. S. trouxe a esposa e, devido o salário pago pelo patrão ser baixo, não é difícil conseguir arcar com todas as despesas da família.

Fonte: TV Cidade/ Rede TV/ Canal 04

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search