[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
futebol
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes
ufc

Com velas acesas e cruzes, noite marca protesto em frente ao Hospital Regional de Itaituba

Na noite desta quinta-feira (25), como forma de reivindicação em decorrência do adiamento da inauguração do Hospital Regional do Tapajós - HRT, em Itaituba, que estava marcada para a manhã desta sexta-feira (26), dezenas de pessoas se reuniram em frente ao hospital para protestar contra a demora exacerbada na entrega da unidade de saúde à população que já se perdura há anos. 

Cruzes e velas. Foto: Divulgação/Plantão

De iniciativa popular, o protesto, que iniciou por volta das 19h30, contou com a presença de mulheres vestidas de preto, entidades locais, representantes da API e vereador, os quais ecoaram palavras de ordens e lamento por meio de cartazes e verbalizações, pela inexistência de assistência por parte do governo do estado.

Foto: Divulgação/Plantão

Para enfatizar que o não funcionamento do hospital está causando a morte de muita gente, principalmente neste período de caos, o que poderia ser evitado, tendo em vista a estrutura do mesmo, foram colocadas na frente do hospital 53 cruzes representando as 53 mortes em decorrência da Covid-19 no município. 

Manifestantes e entidades. Foto: Divulgação/Plantão

Estamos aqui pra registrar nosso protesto, apoiando a inciativa da população. Esse não é um movimento que tem a ver com política e sim com cidadania. Aqui em Itaituba a gente tá sendo tratado como cidadão de segunda categoria. Não aceitamos isso e estamos aqui para repudiar essa atitude”, falou o vereador David Salomão em entrevista declarando ainda o desejo de independência de Santarém para tratamentos mais complexos na saúde.

Foto: Divulgação/Plantão

Por outro lado, Madalena Costa, com sentimento de revolta, também se posicionou dizendo “Se Deus quiser a gente vai conseguir. Caso contrário, se não conseguirmos hoje, amanhã, vamos conseguir daqui um mês, um ano. Se for preciso nós vamos parar BR, balsa, interditar rua...nós vamos pra cima. O regional é nosso e temos direito à ele”. 

Foto: Divulgação/Plantão

Ainda assim, o radialista Antônio Santana, se posicionou fazendo algumas perguntas retóricas para reflexão do quanto pode ser grave a não preocupação do governo com a saúde da população. “Quantas pessoas, famílias já não perderam seus entes queridos? Quem será a próxima vítima?”.

Foto: Divulgação/Plantão

Representando o bairro da Liberdade, o presidente da associação de moradores locais, Josué, também usou um espaço para exprimir sua indignação em específico ao governo do Estado. “Estamos revoltados com esse governador, que não tem respeito com o povo de Itaituba do qual precisou de apoio. Hoje virou as costas para o município. Nós precisamos ter uma resposta e que ele honre com seus compromissos, com a saúde da população”. 

NOTA

A Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa) informou que o Hospital Regional do Tapajós não foi entregue porque a Secretaria aguarda a chegada dos equipamentos para o fornecimento de oxigênio à unidade.


Plantão 24horas News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search