[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

"Vi que estava à frente do maior desafio da minha carreira", diz mestrando Cleidson Batista 

Diversos alunos do PPGProSaúde da Ulbra estão na linha de frente no combate à COVID-19. Este é o caso de Cleidson Colares Batista, mestrando em Promoção da Saúde, Desenvolvimento Humano e Sociedade que atua no Comando do Plano de Contingência no município de Itaituba/PA. Ele contou um pouco de sua trajetória e fez um relato que mostra a situação desafiadora em que os profissionais da saúde se encontram atualmente.

Cleidson Batista é diretor de Vigilância em Saúde no município de Itaituba/PA
Foto: Arquivo pessoal


O mestrando da Ulbra é diretor de Vigilância em Saúde no município do Pará e coube a ele a responsabilidade, junto com sua equipe, de elaborar o Plano de Contingência, no qual se tornou um dos coordenadores. O plano apresenta as diretrizes para que todas as diretorias, coordenações e divisões da Secretaria Municipal de Saúde elaborem suas estratégias para desenvolver as atividades de prevenção ao novo Coronavírus. "Nesta organização fiquei diretamente responsável pelas ações da Vigilância Sanitária, elaboramos a programação onde consta uma das principais estratégias preventivas, que são as barreiras sanitárias nas principais entradas do município", explicou.


Para ele, estar na linha de frente no combate ao novo Coronavírus tem sido "complexo e difícil de explicar, entender e de aceitar". No ponto de vista dele, nenhum profissional gostaria de estar nessa posição. "É um trabalho, uma exposição que necessita de muito equilíbrio emocional e psicológico, sobretudo de compromisso profissional e social". Como faz parte dos profissionais da saúde, Cleidson está mais sujeito e exposto a situações de risco e de vida. "Esse trabalho é diferente, ele agride a vida de forma geral, provoca mudanças no comportamento, nos pensamentos e nos hábitos profissionais e pessoais, nada será como antes", relatou.


A efetividade do trabalho que está sendo realizado em Itaituba, apesar das limitações, insuficiências de materiais e recursos humanos para trabalhar de acordo com as necessidades do planejamento, está superando as expectativas. "Os resultados estão sendo alcançados dentro das metas estabelecidas", contou Cleidson.

Um grande desafio 

Desde o dia 6 de março de 2020, quando Batista e sua equipe concluíram o Plano de Contingência do novo Coronavírus, o diretor sentiu que estava à frente do maior desafio da sua carreira profissional. "Apesar da experiência, da confiança, sabia que a missão era grande e tempos difíceis estavam por vir", relembrou. 

Na percepção dele, a vida das pessoas virou e o mundo parou, mas para os profissionais de saúde e segurança pública, principalmente, tudo girou mais rápido. "Tenho muitas preocupações, no entanto o ritmo do trabalho diário, a dinâmica, me faz esquecer e tudo passa muito rápido. Apesar do cansaço, estou dormindo pouco, em média 5 horas por dia, sinto que estou envelhecendo demais em tão pouco tempo", comentou o enfermeiro sobre a sua realidade e obstáculos neste momento de pandemia.

Cleidson ainda deu um recado para nos alertar sobre a gravidade do vírus. "Tudo parecia tão longe, nos fazia pensar que nunca chegaria aqui, agora está presente na nossa vida, estamos sob ameaça de uma doença desconhecida, que não tem remédio, não tem vacina e não sabemos ao certo como se comporta no organismo. O que sabemos é que está matando nossa espécie em uma quantidade nunca vista na face da terra, precisamos nos cuidar! Fique em casa, se existir a necessidade extrema de sair, use máscara, mantenha o distanciamento social. A prevenção é mais do que nunca, agora, o melhor remédio."

Vida acadêmica até o mestrado

Cleidson Colares Batista, 46 anos, é natural de Santarém, Pará, graduado em Enfermagem há 21 anos, especialista em Saúde da Família, Universidade Estadual do Pará (UEPA, 2003), e Gestão em Saúde, pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 2012), concursado como especialista em Saúde da Família no município de Itaituba. Através do egresso do curso de doutorado em Genética, Márcio da Conceição, Cleidson ingressou no curso de mestrado em Promoção da Saúde, Desenvolvimento Humano e Sociedade da Ulbra. 

"Magnifico, uma formação realmente do mais alto gabarito, digna das melhores universidades do mundo, com um quadro de profissionais qualificados e dedicados ao que fazem. O aprendizado adquirido, os conhecimentos, a metodologia e o curso em si superaram minhas expectativas", comentou Cleidson sobre o mestrado, ainda dizendo que "o conteúdo das disciplinas é atualizado e relevante".

Natã Nunes  - Estudante de Jornalismo da Ulbra Canoas 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search