[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

MP-PA recomenda que Prefeitura de Itaituba decrete "lockdown" no Município

A Promotoria de Justiça de Itaituba ajuizou Ação Civil Pública (ACP) (leia aqui a decisão) para que seja determinado o fechamento das atividades não essenciais (lockdown) no município de Itaituba, sudoeste do Pará,  conforme os termos do Decreto Estadual nº. 729/2020.

Orla de Itaituba. Foto: Weslen Reis/Plantão


Embora tenham sido decretadas medidas de restrição no município para evitar a propagação do novo coronavírus, o comércio está funcionando, e a curva de contaminação cresceu nas primeiras semanas de maio, chegando a 110 casos confirmados no dia 16 de maio.

Desta forma, a promotora de Justiça Mariana Sousa Cavaleiro de Macêdo Dantas ajuizou a ACP com pedido de liminar para que seja determinado o lockdown por 10 dias, e após esse período, que o comércio prossiga com horário reduzido de segunda a sábado, das 9h às 15h, até que a Vigilância em Saúde demonstre que a curva de contaminação no município diminuiu em termos consideráveis. 

De forma secundária, em caso de não ser decretado o fechamento das atividades não essenciais, requer a determinação para redução do horário de funcionamento do comércio de segunda a sábado, das 9h às 15h, até que se demonstre a redução da curva.

Requer que o município seja obrigado a promover as medidas necessárias para o não funcionamento dos estabelecimentos, com a identificação dos responsáveis, promovendo o seu imediato fechamento, por meio dos órgãos de segurança, se necessário, e comunicando os descumprimentos ao Juízo.  Caso seja concedida a liminar e descumprida, requer a fixação de multa em desfavor do município no percentual de 20% do valor da causa, fixada em R$ 500 mil.

A 4ª Promotoria de Justiça de Itaituba instaurou procedimento para fiscalizar as medidas de contenção e prevenção em relação ao covid-19, e já expediu diversas recomendações à prefeitura Municipal, que chegou a baixar decretos sobre as medidas emergenciais de saúde pública para o enfrentamento ao novo coronavírus. Porém, por meio do outro Decreto, nº. 056/2020/GAB/PMI, a prefeitura relaxou as medidas de isolamento social no comércio, determinando o reestabelecimento do horário normal do funcionamento dos estabelecimentos não essenciais.

Mesmo com a determinação de higienização e outras previstas no Decreto, a medida vai de encontro ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde, de não aglomeração de pessoas e o isolamento social. Posteriormente, foi posteriormente editado o Decreto nº. 059/2020, que instituiu o “toque de recolher” no período noturno. A prefeitura também decretou estado de calamidade pública e prorrogou o período de suspensão das aulas.

“Causa grande estranheza a esta Promotoria a edição de medidas mais restritivas paralelamente a abertura e funcionamento normal do comércio local, incluindo atividades essenciais e não essenciais. O que se vê é que o comércio local continua a funcionar normalmente e com um enorme fluxo de pessoas, o que, comprovadamente, propaga o vírus, haja vista ser local que concentra grande aglomeração de populares”, destaca a ACP.


No dia 16, o município já soma 110 casos confirmados e cinco óbitos. Enquanto que entre o dia 1º e o dia 9, esse número se manteve em 11. Com confirmação de 110 casos, o município já atingiria os requisitos estabelecidos pelo Governo do Estado para o fechamento total, que deve ser adotado em municípios que possuem mais de 80 infectados para cada100mil/hab, e a população de Itaituba é estimada em 101.247 habitantes.Os reflexos da situação foram demonstrados no cenário atual de propagação do covid-19 em Itaituba, com grande salto na curva de contaminação nas primeiras semanas de maio.

No dia 11 de maio a promotoria reuniu com a Prefeitura, Procuradoria Geral, Semsa, Divisão de Vigilância Sanitária e Câmara dos Vereadores, para avaliar as ações, e a Secretaria de Saúde estimou que cerca de 200 pessoas já estivessem contaminadas pelo coronavírus em Itaituba.

O sistema de saúde público já está quase saturado, pois apesar contar atualmente com seis leitos de UTI, o Hospital Municipal não consegue manter pacientes que agravam o estado de saúde, que serão repassados para o Hospital Regional do Baixo Amazonas e o Hospital de Campanha, localizados em Santarém, cuja rede de atendimento está superlotada e não suporta os pacientes oriundos dos 28 municípios da região.

(Rb1 Com informações MPPA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search