[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Grupo de desportistas cobra a conclusão da obra do Estádio Teófilo Olegário Furtado, em Itaituba.


As obras do Estádio Teófilo Olegário Furtado foram iniciadas em 2019 e têm prazo de conclusão para junho deste ano, entretanto, segundo um grupo de desportistas itaitubenses, o serviço está parado há algum tempo e parece não ter previsão de retomada, isso porque o grupo já encaminhou um ofício para a empresa responsável pelas obras e apenas foram informados de que  suas dúvidas não seriam respondidas. Após marcarem para serem recebidos pelo então diretor de esportes do município, esse grupo foi informado de que o diretor não poderia comparecer devido à problemas de saúde.  
Portões fechados e obra parada

A redação do Plantão Horas News conversou com o diretor de esportes, Edimar, que em resposta afirmou que realmente estava com problemas de saúde, mas que depois foi até o local da obra, mas a equipe já tinha saído. Ele disse ainda: " eu me reuni com todos os responsáveis que tinham ido até lá e falei sobre a importância de ir atrás, saber como está, buscar informações ". Afirmou também que tem cumprido o seu papel, que é acompanhar o andamento da obra com o engenheiro e  buscar informações junto ao responsável pelo planejamento, Edmilson Goes.
Placa de construção do Estádio 


Segundo um dos integrantes " o Governador declarou que daqui a 15 dias estará inaugurando o regional e aí quando a gente olha pro nosso estádio, dia 02 de junho seria a entrega desse estádio tão sonhado pela população itaitubense, e a gente percebe que essa obra está parada e a empresa não soube nos dar a reposta".
Equipe de desportistas itaitubenses


 Um outro integrante afirmou que, como a empresa não quis receber o documento para ceder explicações, o grupo achou melhor encaminhar um documento com assinaturas dos desportistas, em que eles querem saber por que a obra parou e assim encaminhá-lo à prefeitura.

O presidente da LIFA também fez um desabafo quanto ao dinheiro que já está disponível para a conclusão das obras e pede apenas para que continuem os serviços no local. " Somos sabedores de que o momento não é de cobrança  em relação ao esporte, devido à Pandemia, mas estamos aqui devido a esse recurso já estar disponível, a empresa recebeu e até o presente momento encaminhamos um ofício para essa empresa e ela não quis receber para justificar a paralisação", falou.

Plantão 24 horas News,  com informações da repórter Yngridy Barreto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search