[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Em entrevista, Secretário de Saúde fala sobre Covid-19, inauguração da UPA e protocolo de atendimentos, em Itaituba.

O Secretário de Saúde, Adriano Coutinho, cedeu entrevista nesta manhã de segunda-feira (18). Na ocasião, ele falou sobre o grande salto dos casos de coronavírus no município. Até o momento,  são 118 casos confirmados, e o  Secretário explicou que isso se deu pela grande proliferação do vírus e também pela testagem, haja vista que se aumentou muito a capacidade de testagem. 
Secretário de Saúde do Município Adriano Coutinho.

" Todos os pacientes que estão no hospital foram testados. Até o momento são 6 óbitos confirmados", falou.
Veja o boletim atual.

O Secretário afirma que ainda não é o pico do vírus. " toda doença viral tem algumas fases, o início abrupto, onde a curva vai acentuando, depois tem o pico e depois ela estabiliza e cai. Então a gente ainda está subindo essa curva", explica Adriano. Calcula -se que do final de maio para o início de junho seja o pico. Portanto, ele orienta: " Ainda temos que tomar os cuidados, dá tempo de reverter a situação, ainda dá tempo de algumas medidas preventivas ajudarem ".

Adriano afirmou que parte da população ignorou as informações da Secretaria Municipal de Saúde. " Primeiro que começaram a se aglomerar em bancos, em supermercados. Acharam que o vírus não ia chegar na nossa cidade e a gente sempre alertou porque a gente sabia que o vírus ia chegar". Entretanto, ele reconhece que com as medidas de barreira sanitária e orientações, foi obtido algum êxito. O número poderia ter sido bem maior hoje sem essas medidas. 

Em relação à estrutura que o município está tendo para atender as pessoas com Covid-19, o secretário falou sobre o isolamento que foi montado dentro do Hospital Municipal, onde os pacientes internados recebem suporte de oxigênio ; além de uma sala, que a princípio seria uma UTI, mas funciona como uma sala de estabilização com respiradores e bombas de infusão. Se o paciente precisa de mais dias de UTI, nesse caso ele é transferido para o Regional.

A inauguração da Unidade de Pronto Atendimento, que estava prevista para ocorrer no último sábado, está prevista para  esta segunda-feira (18). O Secretário explicou que o atraso ocorreu por dificuldade na entrega de oxigênio. O material chegou no domingo (17). Portanto, está tudo pronto para a inauguração. A UPA irá funcionar como referência aos pacientes com síndromes gripais e pacientes com suspeitas de Covid-19 até casos leves e moderados e, se houver agravo da doença, haverá o encaminhamento para o Hospital Municipal, para o centro de estabilização. O que conterá na UPA será a parte de isolamento.

A estrutura montada na UPA, com aparelhos de respiradores, bombas de infusão e gases canalizados,  segundo o Secretário, nunca existiu em Itaituba. Entretanto, há o reconhecimento de que chegar a uma UTI próxima do Regional está muito longe, pois é necessário habilitar ainda 17 serviços, entres eles hemodiálise, serviço de neurocirurgia, tomografia etc. Mas, é possível manter um paciente que apresente insuficiência respiratória.

Sobre a obra da maternidade, o Secretário traz uma notícia positiva. Segundo ele, a obra está crescendo rápido, com as paredes ja bem adiantadas, a  esperança é que logo ocorra a inauguração. Ele reforça que a intenção dessa obra é tirar as mães e os bebês do Hospital Municipal e levá-los para um local exclusivo para eles.

Algumas cidades decretaram " Lockdown", ou seja, bloqueio total dos serviços não essenciais. Em relação um possível " Lockdown" em Itaituba, o Secretário esclareceu que essa medida irá depender da população. "  Se a população cumprir as regras, a gente não entra com Lockdown " e concluiu " o Lockdown tem que ser feito na hora certa, porque se ele prolongar muito, não vai ter a eficácia necessária. Tem que ser naquele momento de pico. No momento a gente ainda não está no pico...No momento eu não vejo o Lockdown como uma solução ".

Como profissional da Saúde, enfermeiro, Adriano orienta as pessoas que estão no grupo de risco a adotarem o máximo de cuidado. Eles devem, além de obedecer às recomendações, adotar o isolamento total.

Plantão 24 horas News.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search