[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Torre utilizada para práticas de suicídio dentro de escola em Altamira deverá ser cercada a pedido do Ministério Público.

A torre que fica dentro da escola Estadual Ducilla Almeida do Nascimento utilizada para suicídios deverá ser cercada a pedido do Ministério Público do Estado do Pará ( MPPA). De acordo com a decisão judicial, caso a Seduc não providencie o cercamento e isolamento da torre de ferro dentro da escola, deverá pagar multa diária de R$ 10 mil.

Torre. Foto: Reprodução

Atendendo pedido do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), a Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc) deverá cercar e bloquear o acesso à torre de ferro localizada em espaço físico no interior da Escola Estadual Ducilla Almeida do Nascimento, situada em Altamira. O local tem sido utilizado para a prática de suicídios por jovens que apresentam depressão e outros transtornos psicológicos. O risco de novas ocorrências aumentou em razão do isolamento social gerado pela pandemia do novo coronavírus.

O pedido de cercamento da torre foi feito pela Promotoria de Justiça de Altamira após analisar carta-denúncia do Conselho Escolar da Escola Estadual Ducilla Almeida do Nascimento, assinado por seu presidente, Lindomar Loureiro, na qual solicita providências, bem como relata, em síntese, que vários dos alunos do colégio sofrem com depressão e que em março deste ano, dois casos de suicídios ocorreram nas dependências da escola, tendo como instrumento a torre de ferro, que tem 100 metros de altura e não possui proteção.

A promotoria ajuizou ação civil pública na vara cível de Altamira e obteve, na última quarta-feira (8), decisão judicial favorável ao pedido de cercamento da torre como forma de prevenção de suicídios no local, cuja frequência se elevou nas últimas semanas, considerando fácil acesso de terceiros à referida torre. A Justiça determinou o prazo de cinco dias para a Seduc providenciar o cercamento.

Na ação, o MPPA destaca que com a pandemia do novo coronavírus (covid-19) e a consequente adoção de medidas de combate, tais como fechamento de comércio, escolas e áreas de lazer, somada à indicação de isolamento social da população de Altamira, em especial dos alunos da escola Ducilla Almeida, estes isolados dentro de suas casas, sozinhos em pequenos espaços e por período incerto, podem vir a manifestar ou agravar quadros de ansiedade, síndrome do pânico e depressão e por consequência aumentar o índice de suicídios no local.

Xingu230 com informações do MPPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search