[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Ossada de criança encontrada no navio Anna Karoline III é identificada

A Polícia Técnica do Amapá identificou os restos mortais encontrados dentro do navio Anna Karoline III, depois que a embarcação já tinha retornado para Santarém (PA). O exame de DNA revelou que a ossada é mesmo da menina Maria Luiza Alves de Brito, de 7 anos, a única vítima fatal que ainda não havia sido localizada pelas equipes de resgate. A menina viajava acompanhada dos pais, Helton Cardoso de Brito, de 36 anos, e Samella Thayara Alves dos Santos, de 28.

Foto: Reprodução redes sociais

A família, que sempre costumava viajar de navio, estava retornando para Almeirim (PA) depois de férias em Macapá. Helton era comerciante, e Samella ia assumir o cargo de professora em Almeirim. A família também estava retornando para uma festa de aniversário da qual vários passageiros do navio também eram convidados.

O Anna Karoline III naufragou na madrugada de 29 de fevereiro durante uma tempestade no Rio Jari, Sul do Amapá, matando 37 pessoas. O corpo de Helton foi encontrado bem longe do local do naufrágio, já no município de Mazagão. O corpo de Samella foi descoberto nos primeiros dias de buscas.

Depois que o navio foi içado e colocado na posição correta, no último dia 3 de abril, mais cinco corpos foram localizados, e Maria Luiza não estava entre eles, o que aumentou a dor da família.
No último dia 16, quando a ossada foi encontrada no navio já atracado em Santarém, a esperança da família de localizar todos os corpos foi renovada.
Agora, com a identificação de “Malu”, como era carinhosamente tratada, parentes consideram que o ciclo foi fechado.
“Minha princesa chegou. O corpo foi reconhecido. Triste, mas o alívio de saber onde será sepultada ameniza minha dor. O corpo é a morada da alma. Minha estrelinha já estava lá com papai e mamãe”, disse a avó da menina, Rosa Brito.
O sepultamento da menina Maria Luiza Alves de Brito, aconteceu no cemitério São José, no bairro Santa Rita, em Macapá.
Portal Seles Nafes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search