[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Novo decreto municipal altera temporariamente o horário de funcionamento do comércio em Itaituba


Após o Decreto Municipal nº 036/2020, de 19 de março de 2020, que regulamentou no Município de Itaituba medidas temporárias para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavirus, novas medidas foram tomadas pela prefeitura, agora com um novo decreto, o de Nº  037/2020, que limita o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais na cidade.

Comércio local.

De acordo com o documento divulgado neste sábado (21), os estabelecimentos comerciais terão o seguinte horário de funcionamento: De segunda a sábado das 10h as 15h.

Decreto

A medida passa a valer a partir desta segunda-feira (23) e vai até o dia 04 de abril, podendo ser prorrogada.

Várias regras também deverão ser cumpridas pelos proprietários dos estabelecimentos:
  1. Os estabelecimentos comerciais deverão organizar filas para atendimento, acesso ou pagamento, de forma que as pessoas fiquem a pelo menos 1,5m de distância umas das outras.
  2. Os estabelecimentos comerciais deverão orientar os colaboradores e clientes a adotarem medidas de segurança e higiene comum a todos, como uso de álcool gel ou higienização periódica das mãos com água e sabão.

Horários de funcionamento para as padarias: de 06h30 as 10h30 e das 16h00 as 20h00 (fica suspenso o serviço de café da manhã e o atendimento nas mesas)

Exceções

O horário previsto no decreto não se aplica aos supermercados, mercearias de bairro, mercados municipais, feiras, açougues, postos de combustíveis (exceto lojas de conveniências), farmácias, laboratórios, clínicas, hospitais e demais serviços privados de saúde, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades sanitárias de prevenção ao contágio e contenção da propagação de infecção viral relativa ao COVID-19.

Em caso de descumprimento das medidas previstas, as autoridades competentes devem apurar as eventuais práticas de infração administrativa previstas no inciso VII do art. 10, da Lei Federal no 6.437/97, bem como do crime previsto no 268 do Código Penal.

Portal Giro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search