[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

Grávida é assassinada com nove facadas e jogada em Igarapé em Manaus-AM

Miryan Moraes tinha 21 anos e estava prestes a completar quatro meses de gestação quando foi morta com nove facadas e jogada de cima de uma ponte em um igarapé - uma espécie de braço de rio - de Manaus. O corpo foi encontrado na manhã desta quinta-feira (16)dentro da água, na região da Avenida José Romão, na Zona Leste da capital.

De acordo com exames do Instituto Médico Legal (IML) e a família da jovem, Miryan estava com quase quatro meses de gestação. A informação só foi divulgada no fim desta tarde, após exames.

Miryan Moraes estava grávida há três meses e foi encontrada morta em um igarapé nesta quinta-feira (16) — Foto: Arquivo pessoal
A família da jovem, em entrevista ao G1, contou que ela vivia um relacionamento instável, que teve início em outubro de 2019. Desde que soube da gravidez, segundo a mãe da vítima, Mara Moraes, ele teria se recusado a registrar a paternidade da criança.

Para a família, o rapaz, de 25 anos, é o principal suspeito. A polícia ainda investiga o caso e não identifica suspeitos. Nesta manhã, ainda na cena do crime, o delegado Guilherme Antoniazzi, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), afirmou que somente o trabalho de investigação deve apontar a autoria do crime.

A mãe afirma ainda que a filha foi vista pela última vez por um amigo da família. Ela saía de casa com o namorado. Poucas horas depois, a família recebeu a notícia.

corpo  de mulher foi encontrado nesta quinta-feira (16) em igarapé, em Manaus — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM 
“Se foi ele, não tinha necessidade disso, a gente só queria que ele registrasse a criança. A gente ia cuidar do bebê”, contou a mãe. Mara contou ainda que a filha chegou a cogitar um aborto, logo no início da gravidez, mas mudou de ideia e disse à mãe que podia criar a criança sozinha.

“Era minha filha caçula. Ia completar quatro meses no dia 26, tava feliz da vida, já ajeitando o chá de bebe”, disse a mãe, comovida.

A Dehs afirma que o rapaz suspeito não foi encontrado pela polícia no endereço onde mora para prestar esclarecimentos.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search