[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes
O MELHOR DA TV ACABO PARA SUA DIVERSÃO
SUA SORTE LHE AGUARDA, VEM PRO ITA FELIZ!

Mãe acusada injustamente de ser cúmplice na morte do filho em Moraes Almeida, pede ajuda


Lucineide Reis da Silva, de 38 anos, que atualmente mora no município de Rurópolis-PA, passou por dias conturbados no início deste ano, quando o seu filho, Cleilson da Silva Diniz, de 19 anos, desapareceu no dia 4 de fevereiro, por volta das 7h15, quando seguia para seu primeiro dia de trabalho em uma oficina. Com a divulgação do sumiço, surgiu diversas acusações contra ela e o marido, padastro do jovem.

Mãe e filho
Tais acusações, advindas de vários moradores do Distrito de Moraes Almeida, em Itaituba, onde a família morava há 1 mês, eram as de que a mãe teria envolvimento no desaparecimento, e estaria "acobertando" o padrasto, também alvo de acusações caluniosas. Neste ínterim, Cleilson foi encontrado enforcado em uma árvore, por um morador que passava pelo "caçando pássaros", por volta das 12h do dia 6 de fevereiro.

"Mesmo com as acusações, eu tava consciente que não tive nada a haver com o desaparecimento do meu filho e sentia que meu marido e nem ninguém pudessem ter chegado a fazer uma crueldade dessa com um ser tão bom como meu filho" contou a mãe.

Após a realização de Exames pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves Núcleo Avançado de Itaituba, o laudo comprovou que o jovem morreu por Asfixia mecânica devido Constricão externa das vias aéreas devido Enforcamento. Nenhuma outra digital foi encontrada, a não ser a dele mesmo. Porém, como afirma Lucineide, mesmo com o resultado científico, muitos ainda duvidam.

Devido toda essa situação, a mãe sofre de depressão e está recebendo medicações e acompanhamento psicológico. Desempregada, atualmente ela mora em uma pequena casa cedida, pois não tem condições de pagar aluguel, com o marido e uma filha. 

Caso você, que foi alcançado por esta publicação, deseja ajudar a família com roupas, calçados, alimentos e até mesmo algum valor em dinheiro, entre em contato com ela através do Whatsapp (93) 99149-1583 ou ligue 98804-4515.

Plantão 24horas News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search