[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

Cirurgia Craniofacial, inédita no Oeste do Pará, é realizada para retirar tumor da face de uma mulher, em Santarém


Uma cirurgia inédita realizada em Santarém, no oeste do Pará, possibilitou o fim de dores na face de uma mulher de 31 anos. Esta é a primeira vez que o procedimento craniofacial é realizado no oeste do Pará e contou com a participação de um médico paulista na cirurgia que durou em média seis horas.

Procedimento inédito foi realizado no HRBA em Santarém — Foto: HRBA/Divulgação
“Agora me sinto muito melhor. Não tenho as dores constantes que sentia na região do rosto, não ouço mais aqueles zumbidos, acabou o peso forte na cabeça.”, disse a auxiliar Administrativa Andréia de Lima Martins, de 31 anos.

O tumor benigno retirado na cirurgia inédita estava localizado próximo ao maxilar. Para o procedimento foi necessário o envolvimento de uma equipe com especialistas, sendo uma equipe de cabeça e pescoço e neurocirurgia do HRBA. Isso por que a lesão da paciente estava localizada em uma área de interseção, entre o crânio e a face, considerada uma área de alto risco.

O procedimento teve a participação do renomado especialista, Dr. Flávio Hojaij, professor da Faculdade de Medicina da USP e secretário da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. “Esse empenho da equipe local faz com que o HRBA possa evoluir e apresentar melhores trabalhos para a população”, comentou Hojaij.

Trajetória até a cirurgia

De acordo com o HRBA, a paciente começou a sentir os sintomas há três anos. Ela fez consulta com vários médicos, e o diagnóstico era sempre o mesmo: sinusite aguda. Mas as dores nunca passavam com os medicamentos receitados. Após muitas buscas para um diagnóstico preciso, a jovem foi encaminhada para acompanhamento no HRBA, onde foi identificada a gravidade da lesão.

A cirurgia se tornou a única opção para preservar a vida da paciente. Segundo a equipe médica, se o procedimento não fosse realizado, a lesão continuaria crescendo e poderia atingir estruturas vitais do crânio e da face, ocasionando deformidades, gerando dores crônicas e doenças vasculares.

Fonte: G1 Santarém


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search