Governo federal realiza audiência em Itaituba para a criação da Ferrogrão

Governo federal realiza audiência em Itaituba para a criação da Ferrogrão

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizará duas sessões públicas no Estado do Pará, nesta semana. As audiências serão realizadas para ouvir a comunidade dos municípios de Itaituba e Novo Progresso, no sudoeste paraense, onde o governo federal pretende implantar a ferrovia Ferrogrão.

Exemplo de ferrovia

A obra ainda em estágio de planejamento, deverá se estender do município de Sinop, no Mato Grosso, até Itaituba, compreendendo 932 quilômetros, com previsão de investimentos de R$ 12,7 bilhões, de acordo com informações do governo federal.

A ferrovia vai beneficiar a produção agropecuária do estado do Mato Grosso e de todo o centro-oeste do país, pois deverá reduzir em 30% o custo de escoamento da produção, sendo transportada até Itaituba e de lá para o porto de Vila do Conde, em Barcarena, onde os produtos serão exportados para o exterior. O projeto completo prevê que a ferrovia deve ligar o município de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá (MT), ao porto de Miritituba, em Itaituba, no Pará. Com a extensão completa, a Ferrogrão deverá chegar a 1.180 km de extensão.

Legislação exige que as comunidades afetadas pelas obras de grande impacto sejam ouvidas em sessão pública

As audiências públicas serão realizadas nesta terça-feira (10) em Itaituba, no horário de 8h às 12 horas, no Espaço Português Eventos. Representantes das entidades empresariais, comerciais, do poder público municipal e da sociedade civil organizada foram convidados para participar do evento.

Em Novo Progresso, a audiência pública será realizada na quarta-feira (11) das 8h às 12h, no Centro de Eventos Scremin.
A ANTT pretende reunir o maior números de pessoas possível para debater a obra, que vai impactar a comunidade dos dois municípios da região.

A intenção é aprimorar a minuta de edital e dos estudos técnicos, que serão elaboradas para disciplinar as condições em que se dará a concessão da ferrovia Ferrogrão, de acordo com informações da ANTT.

A ferrovia deverá ser implantada no modelo de investimento ainda a ser definido. Por isso, as audiências têm, entre outras finalidades, a função de reunir sugestões para os critérios de definições do projeto de financiamento e construção da obra.

Previsão é que a ferrovia vai impactar terras indígenas no território paraense

O projeto da ferrovia Ferrogrão é um e empreendimento bilionário, reivindicado pelo empresários do agronegócio há décadas para escoar a produção de soja, gado e outros grãos produzidos no centro-oeste brasileiro.

Porém, a previsão é que obra fará fronteira com duas terras indígenas já demarcadas, onde se localizam as aldeias kayapós: a Baú e a Menkragnoti, na região do xingu no sudoeste paraense.

O projeto é uma prioridade para o governo de Jair Bolsonaro (PSL). O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, já afirmou que a licitação deverá sair entre 2019 e início de 2020.

Fonte: Roma News

Postar um comentário

0 Comentários