[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

Mãe Itaitubense pede ajuda para o filho que aguarda cirurgia com 300 crianças à frente na lista de espera em Santarém

A mãe do pequeno Maxsuel Claudino Martins, de apenas 2 anos de idade, Olinda Claudino Bill, procurou a equipe do Plantão para relatar a situação em que se encontra o filho e pedir ajuda aos que se sensibilizarem com o caso e que queiram contribuir de alguma forma com a família para custear mobilidade até o hospital regional e com remédios solicitados. Contudo, outro objetivo central é chamar atenção das autoridades quanto ao caso da criança.


Maxsuel foi diagnosticado com Hernia Inguinoescrotal esquerda, e já em situação crítica, precisa com urgência passar por um procedimento cirúrgico. No entanto, na rede particular, conforme relata a mãe, o custo da cirurgia é muito alto para a situação financeira em que vive, sendo o valor mínimo de 5 mil reais, uma vez que ela não trabalha, pois não tem com quem deixar a criança.

Laudo

Logo, a outra opção, mesmo que demorada, seria pelo Sistema Único de Saúde (SUS), contudo, a fila de espera é tamanha que na frente de Maxsuel, estão mais 300 crianças aguardando serem chamadas. A mãe já está há cerca de três meses em Santarém com o objetivo de conseguir uma vaga cirúrgica no hospital regional do baixo Amazonas, mas até o momento, não conseguiu, mesmo constando no laudo médico a urgência de internação hospitalar.

"Meu filho chora todos os dias. "Mãe meu ovinho dói". Tem momentos que ele não consegue nem falar, porque eu acho que dói tanto que fica roxo. Cada vez tá ficando mais difícil, ele chora e eu não posso fazer nada. Vou no posto de saúde, mas eles só querem dá soro, o que não é a solução" relatou Olinda sobre a situação cotidiana do filho.

Em relação à ajuda financeira que precisa, a mãe destaca. "Sobre a situação financeira, eu preciso, porque eu não estou trabalhando e nem tem como, porque não tem com quem eu deixar ele. Eu tenho que pegar ônibus e táxi. Pra chegar até o hospital regional, tudo é pago. Ele tem asma, e eu tenho que comprar remédios" afirmou.

Ou deposite qualquer quantia na conta da mãe

"O que eu quero é ver meu filho bem. Eu peço a todos de coração, que me ajudem,  independente da cor, raça e religião; isso não importa" finaliza pedindo encarecidamente a ajuda à todos aqueles que puderem. Se você foi alçancado por esta publicação e deseja ajudar esta família, entre em contato (93) 991796758 e fale diretamente com a mãe do pequeno Maxsuel sobre como você pode contribuir ou CLIQUE AQUI.

Fonte: Blog Plantão 24horas News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search