[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

Estado do Pará deve realizar concurso público para suprir carência de professores

O governador do Estado, Helder Barbalho, recebeu o reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Rubens Cardoso, e representantes de alunos para tratar do problema da falta de professores em alguns cursos da instituição, como é o caso do curso de Medicina. 


O chefe do Executivo estadual ouviu as demandas dos estudantes e se comprometeu a enviar um Projeto de Lei (PL) para a Assembleia Legislativa do Estado (Alepa) para ampliação do quadro de servidores da instituição e, assim, posterior realização de concurso público para o preenchimento de vagas de professores e demais funcionários.

De acordo com o reitor da Uepa, a Universidade realmente enfrenta dificuldades para alocação de professores em função de questões como aposentadorias, distratos e ampliação dos cursos da Uepa, cujo Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) data de 2006, estando já defasado no atual momento.

“O que vamos fazer é abrir logo concurso para 17 vagas de professores para suprir essa necessidade, e aguardar o PL ser aprovado para, assim, abrir um concurso mais amplo, que vai abranger todas as áreas da universidade”, explicou.

De acordo com o reitor, ao longo dos últimos anos, a Uepa saltou de 8 para 17 mil alunos, ampliou sua presença para 17 municípios e passou a ofertar 126 cursos por todo o Pará, o que gerou uma demanda não acompanhada pelo número de profissionais da instituição. “Só cursos de Medicina, hoje, temos três: em Belém, Santarém e Marabá, o que exige uma estrutura muito maior, sem dúvida”, pontuou.

A estudante Ana Carolina Cabeça, que preside o Centro Acadêmico de Medicina de Belém, diz que saiu esperançosa da reunião com o governador Helder Barbalho. 

“Reforçamos ao governador que as medidas precisam ser tomadas logo, já que a Uepa não faz concurso público desde 2012 e muitos dos nossos professores são temporários. Estamos na expectativa de que as medidas que vão ser tomadas a partir de agora possam resolver os problemas”, enfatizou.

Siga-nos no Instagram:  CLICANDO AQUI.

Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search