Segup alinha ações para combater roubos a bancos e carros fortes

Uma reunião, nesta sexta-feira (7), entre os representantes do sindicato das agências bancárias e de transporte de valores com a equipe de inteligência da segurança pública do Estado, discutiu ações e estratégias de segurança para diminuir os ataques e ações criminosas às agências bancarias e aos transportes de valores que atuam, especialmente no interior do Estado.


“Nosso objetivo é a retomada do grupo de trabalho de segurança bancária que foi instinto no ano de 2010 e que hoje, após quase 10 anos, percebemos a necessidade em retornar com as atividades para combater a criminalidade no nosso campo de atuação. Sabemos que é preciso atuar em conjunto com o sistema de segurança pública para resguardar a sociedade e os profissionais das agencias e dos transportes de valores contra as ações de criminosos”, falou o diretor e membro nacional do comitê de segurança bancária, Sandro Mattos.

O Pará, juntamente com os estados de Tocantins e do Maranhão, na região Norte, são os que mais sofrem com os crimes cometidos na modalidade “Vapor” ou “Novo cangaço” e nas ações criminosas aos transportes de valores, especialmente nas estradas que dão acesso aos municípios paraenses.

Para o secretário adjunto de operações da Segup, delegado Rômulo Rodovalho, mesmo com os registros de ocorrência relacionada a esse tipo de ação criminosa, desde o início deste ano, 80% dos casos envolvidos já foram elucidados e os demais estão sendo apurados.

“Nossa proposta é consolidar uma estrutura operacional, com um maior investimento em tecnologias de ponta para efetivar a segurança e impedir a atuação da criminalidade que envolvem às agências bancárias, e os transportes de valores. Mesmo o Estado trabalhando hoje, com um recurso menor estamos conseguindo elucidar 80% das ocorrências registradas”, avaliou o secretário.

O Diretor de Polícia Especializada, delegado Sérvulo Cabral destacou, durante a reunião, as ações que estão sendo implementadas desde o início do ano para o enfrentamento da criminalidade. “A Polícia Civil vem trabalhando na criação de grupos voltados ao enfrentamento desse tipo de estrutura criminal. Com essa tratativa reforçamos o nosso plano de ação para aumentar a eficácia das apurações e investigações das ocorrências”, ressaltou.

Investimentos - A Segup vem  investindo no combate a ataques e roubos a bancos com ações preventivas como a de Repressão e Prevenção de Roubo a Bancos (Repreban), que consiste no deslocamento e logística das tropas de missões especiais, da Polícia Militar, para cidades do interior do Estado em períodos de pagamento salarial, por exemplo.

A Secretaria atua, também, com helicópteros e aviões do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e no fortalecimento das investigações pela Polícia Civil. “Para combatermos esse tipo de ação é importante que possamos trabalhar de forma integrada, tanto com a Polícia Civil, quanto com a Polícia Militar, além das demais forças que compõe as ações de segurança pública no Estado. 

Vamos trabalhar na produção de material que possa aumentar a eficiência da equipe de inteligência para que possa existir um monitoramento efetivo em combate aos crimes de roubo aos bancos e dos transporte de valores no nosso estado”, concluiu o secretário adjunto de operações da Segup, delegado Rômulo Rodovalho.

(Walena Lopes - Segup)

Postar um comentário

0 Comentários