[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

População Paraense deve procurar as Unidades Básicas de Saúde para vacinar contra a gripe

Faltam menos de 10 dias para que a Campanha de Vacinação contra a Gripe chegue a seu prazo final, 31 de maio. Até lá, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) convoca todas as Secretarias Municipais de Saúde para que intensifiquem a mobilização a fim de que a população dos grupos prioritários compareça aos postos de vacinação para que o Pará alcance a meta mínima de 90% de pessoas vacinadas.


Até esta quarta-feira (22), 63% da população indicada para se vacinar procurou as Unidades Básicas de Saúde no Pará durante a campanha, que está em vigor desde 10 de abril. Até 31 de maio, a meta é vacinar 2.074.497 pessoas ou, no mínimo, 90% desse total, que corresponde a 1.838.439 pessoas. A capital, Belém, registra 60% da meta até agora atingida. Para isso, o Pará está recebendo do governo federal 2,1 milhões de doses da vacina.

O secretário de Saúde e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Alberto Beltrame, alerta sobre a importância da sociedade paraense para que o Estado possa alcançar a meta de vacinação. “A campanha está em todo o Pará, é um enorme esforço desenvolvido pelo governo do Estado e pelas prefeituras municipais. Nós já envolvemos mais de 21 mil profissionais de saúde, distribuídos em quase 3 mil postos de vacinação e mais de 5 mil equipes de vacinação. O Estado e o poder público podem muito, mas não podem tudo. A sociedade paraense precisa cooperar e comparecer nas Unidades de Saúde para vacinar, desta forma evitamos agravos provenientes dos vírus da gripe, e até mortes”. ressaltou Beltrame.

Assim, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) orienta que poderão se vacinar os que pertencem aos grupos prioritários: crianças com idade entre seis meses e menores de 6 anos; grávidas em qualquer período gestacional; mulheres até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde; povos indígenas; pessoas acima de 60 anos; professores de escolas públicas e privadas; pessoas de qualquer idade com doenças crônicas, como diabetes e outras condições clínicas especiais; jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, incluindo policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas). Quem tomou a vacina contra a gripe em 2018, deve tomar novamente este ano.

Nos grupos prioritários, os profissionais das forças de segurança e salvamento ainda permanecem como os menos vacinados, correspondendo a 26%; seguidos pelas crianças e indígenas (51% cada grupo); gestantes (52%), população privada de liberdade (57%); pessoas com doenças crônicas (65%); puérperas e trabalhadores de saúde (66% cada grupo); idosos (70%); professores (72%) e funcionários do sistema prisional (115%).

(ASCOM/SESPA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search