GERÊNCIA REGIONAL DA ADEPARÁ DE ITAITUBA SE ORGANIZA PARA A PRIMEIRA ETAPA DA CAMPANHA DE PREVENÇÃO À AFTOSA

ATUALMENTE O REBNHO BOVINO DE ITAITUBA PASSA DE 360 MIL CABEÇAS.

Pólo Tapajós quer alcançar maior índice possível na cobertura vacinal

A campanha de prevenção contra a febre aftosa acontece em duas etapas, nos meses de maio e novembro, com período de trinta dias para a vacinação e notificação nos próximos quinze dias. Na região do pólo Tapajós, a Adepará, Agência de Defesa Agropecuária, sempre conseguiu alcançar excelentes percentuais de cobertura vacinal, alcançando entre 97% e 99% do rebanho, que, atualmente, chega à faixa de 365 mil cabeças, só em Itaituba. Para este ano, o novo gerente regional da Adepará, Adonis Facioni, que assumiu o cargo há apenas duas semanas, já está fazendo os primeiros contatos com os fornecedores da vacina, se preparando para a primeira etapa da campanha, e espera manter os índices de cobertura.


Adonis Facioni informou que já está fazendo contato com os fornecedores de vacina (Foto: Divulgação)

Conceito – A aftosa é uma doença infecciosa que se apresenta na forma de febre intensa, com surgimento de aftas na boca e nos pés de animais de algumas famílias específicas, como ovelhas, porcos, caprinos, búfalos e bovinos. O surgimento de apenas um foco da doença é suficiente para condenar todo um rebanho, justamente pelo alto grau de prejuízo, tanto para o próprio animal, que será sacrificado, quanto para o proprietário. Em Itaituba e região, essa preocupação sempre fez parte da vida dos criadores, que procuram se organizar de modo a não perderem o período de vacinação.

Facioni lembra também que, posterior à vacinação, que começa em primeiro de maio, o criador tem quinze dias para fazer a notificação, auxiliando para o monitoramento da sanidade do rebanho da região. “Essa notificação é o ponto de fechamento das etapas da campanha. É importante o criador ter a noção de que não é apenas vacinar, mas também notificar, para que nós possamos manter o rebanho da região sempre em vigilância. 

Além disso, também estaremos contribuindo para alcançar uma meta que perseguimos há bastante tempo, chegar ao status de livre de aftosa sem vacinação, o que vai nos habilitar a exportar a carne da nossa região para qualquer região, seja no Brasil ou no mundo”, destaca Adonis Facioni.

Mauro Torres

Postar um comentário

0 Comentários