Mais de 1,5 mil agentes reforçam segurança em Operação.

Mais de 1,5 mil agentes reforçam segurança em Operação.

O Governo do Pará reforçará a segurança em diversas localidades da capital e do interior a partir desta sexta-feira, 1º de março. O objetivo é garantir a tranquilidade dos foliões durante o Carnaval. 


 Ao todo, mais de 1,5 mil agentes serão deslocados para os principais pontos de concentração de pessoas durante o feriado prolongado. O reforço faz parte da Operação Carnaval Seguro, que encerra na Quarta-Feira de Cinzas, dia 6 de março.


Encabeçadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), as ações são realizadas em parceria com os diversos órgãos que compõem o Sistema de Segurança. Além do reforço no quantitativo de agentes, ações de policiamento preventivo e ostensivo serão executadas em todo o Estado.

Nesta quinta-feira (28), representantes dos órgãos que farão parte da operação detalharam as principais ações que serão executadas. Garantiram, ainda, que o efetivo da segurança em toda a Região Metropolitana de Belém será mantido, como forma de garantir um feriado tranquilo também àqueles que optarem em permanecer nos municípios metropolitanos.

“Nós não estamos suprimindo agentes e sim aumentando o efetivo com homens dos nossos batalhões especiais e da polícia administrativa. Ou seja, o maior efetivo estará nos balneários, pois receberão reforço, mas a Grande Belém também estará segura. A meta é garantir a segurança em todo Estado”, assegurou o titular da Segup, Ualame Machado.
Para a Operação Carnaval 2019, a Polícia Militar terá um reforço de 730 homens, além do pagamento de três mil jornadas extraordinárias aos policiais que já atuam nos municípios, a fim de reforçar a segurança nos dias que os militares teriam folga. Já o Corpo de Bombeiros atuará com 554 militares, a Polícia Civil com 133 policiais e o Departamento de Trânsito do Estado (Detran) com 85 agentes.

Ao todo, 83 viaturas quatro rodas e 39 motocicletas serão empregadas. O investimento será de cerca de R$ 2 milhões. “Este é um custo considerado normal de toda operação deste porte, pois envolve diárias, descolamento e demais aparatos das várias forças que compõe o sistema (de segurança). A prioridade é cuidar da nossa população”, reforçou Ualame Machado.

Também participam das ações o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), com 15 servidores e quatro aeronaves; o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), que estará em cinco municípios e contará com a atuação de 105 servidores; o Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu), com 10 agentes extras; e órgãos parceiros, como a Guarda Municipal de Belém (GMB), com 135 agentes, e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), com 280 policiais. Para garantir também a segurança nos presídios, o Comando de Missões Especiais (CME) da PM fará reforço nas casas penais durante todo o período do Carnaval.

Trânsito – Além das ações educativas e de fiscalização, quem optar pela estrada para sair de Belém deverá se atentar para a mudança na BR-316, a partir da instalação do semáforo no quilômetro 9. A sinalização ficará no cruzamento da BR-316 com a avenida Independência, próximo ao antigo posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que agora é um Posto do Detran.

O retorno do quilômetro 9, após o Posto de Fiscalização, está bloqueado. Para trafegar no sentido Marituba/Belém, o condutor deve entrar à direita pela avenida Independência e acessar o retorno disponível em 500 metros. Em seguida, deve retornar pela Independência e atravessar a BR, que já semaforizada.

Viaturas do Detran, com o apoio da GMB, PRF, Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar e da Secretaria Municipal de Trânsito de Ananindeua estarão em oito pontos de observação ao longo da BR-316 para o controle de fluxo. São eles: em frente ao pórtico do Shopping Castanheira; no Viaduto do Coqueiro; em frente à Panificadora Domnato; no Terminal Rodoviário de Ananindeua; na avenida Independência com a BR-316; na Divina Providência; no Decouville /Pirelli, e em frente ao Viver Melhor/Max Domini.

O Detran fará, ainda, o monitoramento com radares móveis ao longo da BR-316, onde a velocidade máxima permitida nas áreas urbanas é de 60km/h. O mesmo acontece nas PA’s que dão acesso a Salinas e à praia do Atalaia, com velocidade máxima permitida de 60km/h nas áreas urbanas, e ao longo da Alça Viária, onde a velocidade varia de acordo com a sinalização regulamentada em cada área. A medida visa garantir a segurança de motoristas, passageiros e pedestres, evitando a condução em velocidade acima do permitido em áreas de grande circulação de pessoas. Além disso, todas as equipes estarão equipadas com etilômetro (bafômetro), a fim de intensificar as fiscalizações e coibir a condução de veículos sob o efeito de álcool.

Para evitar os engarrafamentos, a dica é evitar horários comuns. Uma pesquisa realizada pela Diretoria Técnica e Operacional do Detran aponta que os melhores horários para pegar a estrada no período carnavalesco é a partir de 22h, quando o fluxo de veículos reduz em torno de 40% até as 5h. Outra opção, para quem prefere não dirigir a noite, é sair a partir de 5h da manhã. Depois das 6h o fluxo fica mais intenso. Para amenizar os engarrafamentos, além do novo semáforo, as obras do BRT ao longo da BR-316 serão interrompidas do dia 1º até o dia 7 de março. A solicitação foi feita pelo Detran ao Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), que acatou o pedido.

Salinas – Tradicionalmente um dos balneários mais procurados pelos paraenses durante as datas comemorativas, Salinas (Salinópolis) receberá atenção redobrada. Como ação preventiva para coibir acidentes, o Detran fará o balizamento com barreiras pantográficas, no final da praia do Atalaia, evitando que veículos sejam engolidos pela maré ou outros tipos de acidentes. A zona de exclusão fica após o Atalho da Sofia, que será interditado do lado direito, no sentido da área de prática de esportes aquáticos. Nesse local, veículos automotores ficarão impedidos de circular.

As equipes de educação estarão divididas em três corredores de grande procura, abrangendo os municípios de Vigia, Colares, São Caetano de Odivelas, Abaetetuba, Barcarena, Moju, Marituba, Benevides e o distrito de Mosqueiro, em Belém. Ao todo, 21 agentes serão deslocados para as ações preventivas voltadas ao comportamento seguro no trânsito, sempre em parceria com os demais órgãos que compõem a segurança pública estadual. O trabalho de conscientização será realizado nas vias, nas praias, orlas, comunidades, entidades associativas, clubes, agremiações e bares das localidades.

Praia Segura – O efetivo do Corpo de Bombeiros para a operação contará com 554 militares, divididos a pé e em nove viaturas. As regiões contempladas pela Operação serão a 1ª Região de Belém, composta por Outeiro, Cruzeiro e Cotijuba, e a 2ª Região, de Mosqueiro. Além disso, a Região do Guamá, formada por Marudá, Camará, Crispim, Colares, Algodoal, São Domingos do Capim, São Caetano de Odivelas, São Miguel do Guamá, Vigia de Nazaré, Curuçá,  Caraparú e Santa Rosa; a Região do Tocantins, constituída por Caripi, Guajará de Beja, Vila do Conde, Balneário do Castelo, Curupiranga, Aldeia, Sirituba, Cametá, Tapera, Beja e Balneário do Levi; a Região do Marajó, abrangendo Soure, Salvaterra, Joanes e Água Boa; a Região do Caeté, desmembrada em Salinópolis, São João de Pirabas, Peixe-Boi, Ourém e Ajuruteua. Também Portel, na Região do Marajó Ocidental; a Praia do Alemão, Praia do Meio e a Queiroz Galvão, na Região do Lago do Tucuruí. E por fim, Alter do Chão, Pindobal, Maracanã, Óbidos e Ponta de Pedras, na Região do Baixo Amazonas.

Estará disponível ainda o aplicativo Praia Segura, na loja virtual Play Store (somente para Android), que reúne um conjunto de ferramentas para que banhistas tenham informações sobre tábuas de marés, clima e dicas de segurança. “Nós orientamos os familiares para que tenham o máximo de cuidado com as crianças. A primeira coisa a se fazer quando chegar à praia é procurar pela nossa barraca para colocar a pulseira de identificação nelas (crianças). Desta forma, você facilita o trabalho de todo o Sistema de Segurança, principalmente das nossas equipes de resgate. Caso essa criança se perca, será mais fácil e rápido identificá-la”, orientou o coronel Hayman Gomes de Souza, comandante dos Bombeiros.

Polícia Militar – Durante a operação, a PM atuará com tropas do Comando de Policiamento Especializado (CPE), Comando de Missões Especiais (CME), Comando de Policiamento da Capital I (CPC I), Comando de Policiamento da Capital II (CPC II), Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM), Comando de Policiamento Ambiental (CPA), comandos de Policiamento Regionais I (Santarém), III (Castanhal), VII (Capanema) e VIII (Altamira), Quartel do Comando Geral (QCG), Corpo Militar de Saúde (CMS) e Corpo Médico Veterinário (CMV). 

Algumas cidades receberão reforço especial, em função do movimento expressivo registrado nesse período do ano: Salinópolis, Castanhal, Vigia de Nazaré, Bragança, Cametá, Marabá e Parauapebas, e do distrito de Mosqueiro, em Belém. Todas as ações desenvolvidas pela instituição - policiamento ostensivo a pé e motorizado, rádio patrulhamento, policiamento rodoviário nas estradas estaduais, policiamento fluvial e preservação do meio ambiente - serão intensificadas durante a semana de folia e eventos carnavalescos.
Polícia Civil – A corporação realiza, nas principais localidades, a operação integrada Anjo da Guarda, com os demais órgãos do Sistema de Segurança Pública. O objetivo é fiscalizar casas de diversão noturna para evitar a presença de crianças e adolescentes em situação de risco. Também será fiscalizada da regularização desses estabelecimentos comerciais e na repressão à poluição sonora.

Centro Integrado de Operações (CIOp) – O Ciop fará o monitoramento por meio de câmeras nas praias e nas vias públicas de maior concentração de foliões e turistas. As imagens serão recebidas, em tempo real, nas salas de comando e controle e no NIOP (Núcleo Integrado de Operações).

Grupamento Aéreo de Segurança Pública – O GRAESP atuará na operação Carnaval Seguro 2019 com 15 militares e empregarão três viaturas quatro rodas e quatro aeronaves, sendo três de asas rotativas e uma de asa fixa.

Com informações das assessorias dos órgãos do Sistema de Segurança Pública do Pará.

Postar um comentário

0 Comentários