[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

Empresária se defende de acusações feitas por promoters de Itaituba

Empresária conta que as datas já estavam vendidas antecipadamente para o reveillon de Itaituba; Cantor envia vídeo de esclarecimento.

Cantor gravou vídeo esclarecendo a polêmica.

A empresária de shows Railene Ferreira Fonseca, de Santarém, usou direito de resposta para se defender das acusações feitas por promotors de eventos do clube Villa Fest, de Itaituba, que afirmaram que houve sabotagem de um show negociado para acontecer no próximo domingo (30) que terminou sendo cancelado e confirmado para o dia seguinte de graça na orla da cidade para outro contratante.

A empresária conta que tudo não passou de um mal entendido, por falta de comunicação, afirmando que as datas deste final de semana já estavam vendidas antecipadamente para o reveillon de Itaituba, porém, o cantor ofereceu o domingo (30) por não saber que a data do dia seguinte já estava negociada para acontecer na mesma da cidade.


“Quando o cantor me disse que havia vendido a data para Itaituba eu expliquei que não era possível, devido está negociando o Reveilon pra essa cidade. Então dá pra fazer uma festa no clube no domingo, sendo que o Reveilon será na praça pública de graça.” Afirmou Lene
Ela disse que realmente pediu para o cantor escolher entre as três datas contratadas ou o domingo no Villa Fest, pois havia um contrato firmado entre ela e o cantor para 4 shows.

“Em nenhum momento teve aumento de cachê ou coisa parecida. Simplesmente eu mandei ele escolher entre o meu valor e o dos caras do domingo. Eu creio que qualquer contratante faria isso. Em nenhum momento houve rasteira ou trapaça.” disse

Outra questão levantada por Lene foi de que os promoters não haviam fechado nenhum contrato, muito menos feito pagamento de parte do cachê, o que não teria oferecido segurança ao cantor. Além disso, ela questiona o valor que os promoters afirmam ter gasto em prol do show que iria acontecer. “Agora sim é feio você dizer que em 3 dias você gasta 4500 reais de mídia. É muito feio querer usar de má fé e ficar ameaçando o cantor, dizendo que ele vai ter que pagar de qualquer jeito essas despesas forjadas.” Afirma

O recado final da empresária foi “Só lamento se o empresário daí pagou o show pra fazer de graça na orla e atrapalhou o seu Reveilon.” finaliza

Veja o vídeo de esclarecimento do cantor


Fonte: Portal Giro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search