Técnicos participam de capacitação sobre regularização de unidades de produção


(Regiões Xingu, Tapajós e Baixo Amazonas)

Iniciou nesta segunda-feira (19), em Santarém, na região oeste do estado, o primeiro Curso de Regularização de Unidade de Produção Familiar. Promovido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o curso objetiva preparar as bases e capacitar os técnicos para o chamado pós-CAR (Cadastro Ambiental Rural), para identificar os passivos ambientais das propriedades e quais as providências a serem tomadas posteriormente. O treinamento é realizado no auditório do Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas, com a presença de 34 técnicos da empresa das regiões do Xingu, Tapajós e Baixo Amazonas.

O Cadastro Ambiental Rural é um sistema de identificação de propriedades rurais com vistas à demonstração da regularização ambiental. Ele se constitui com dados básicos do imóvel rural, como a área total da propriedade e de preservação permanente, qualificação dos donos da propriedade e coordenadas geográficas. De acordo com o facilitador, o chefe do Núcleo de Geotecnologia da Emater, Jamerson Viana, o curso visa capacitar os técnicos de campo para que encontrem formas de regularizar ambientalmente as propriedades cadastradas.

"Após o CAR, você tem identificado os passivos ambientais das propriedades e o que fazer? Como adequar ambientalmente essas propriedades no Programa de Regularização Ambiental do estado do Pará? Nesse quesito, o Pará tem sido o estado pioneiro, porque regularizou seu PRA e já tem programas específicos para adequação ambiental dessas unidades de produção. Então hoje estamos formatando, junto com a Semas [Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade] que cedeu os instrutores e a Anater [Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural] um curso de formação de multiplicadores de técnicos que irão dar suporte nos municípios de atuação da Emater para dar o apoio na regularização ambiental das unidades de produção familiar", explica.

Os técnicos estão tendo contato com a legislação ambiental, as metodologias de análise do CAR e as metodologias de recuperação de passivo ambiental. "Além dos programas, softwares utilizados para atender essa demanda", complea Jamerson Viana.

O I Curso de Regularização de Unidade de Produção Familiar finaliza na sexta-feira (23) e contabiliza uma carga horária de 40 horas de participação.

Texto: Samuel Alvarenga
Governo do Estado

Postar um comentário

0 Comentários