Alunos da rede pública estão preparados para a segunda prova do Enem

Sucesso não é só o nome do colégio que reuniu mais de 500 alunos da rede pública na última quarta-feira (7), para revisarem o conteúdo para a segunda fase do Enem. É o que todos eles querem alcançar após a prova do domingo, dia 11. Para isso, os estudantes precisam conseguir bom desempenho diante das 90 questões entre Ciências da Natureza e Matemática.


Aí não tem truque. É diminuir o peso da ansiedade e relembrar os conteúdos vistos ao longo do ano. Assim trabalha a professora Brenda Barbosa, na Escola José Alves Maia. Apesar de ser de matemática, o português estava afiado: “O terror pela matemática tem que acabar, é um tabu; chega a ser um mito; por isso, procuro mostrar que a matemática é algo interessante e prático, é exercício e treino, até eles pegarem o gosto; mas que tem muito aluno que tem preguiça, quer tudo pronto, e nessas horas ficam nervosos, tá errado", comenta.

Para a técnica da Secretaria de Estado de Educação, Siane Oliveira, a questão central é garantir uma boa revisão aos alunos. Então, há 3 anos, ocorre a maratona do Enem com esse propósito. Nesta semana, 11 escolas da Unidade Seduc - USE 4 participaram. Todos, alunos do terceiro ano que buscam uma vaga no ensino superior, e procuram na revisão ter um apanhado geral do conteúdo: “É a culminância de todo um trabalho ao longo do ano; é o momento que a gente aproveita para estimular o aluno e focar no “eu posso”, nada de pressão e exercícios incontáveis”. Para reforçar o treino, foi entregue um material completo com dicas exclusivas, comentou ela.

Dicas importantes como as do Thiago Vilhena, monitor de matemática. Para ele “A primeira mensagem é tranquilidade; o aluno vai pegar uma prova extensa de 45 questões (de matemática) e, por isso, deve manter a tranquilidade; se ele não conseguir fazer a primeira (questão), ele pula até se sentir ambientado na prova. Outra dica importante do monitor é “Acertar as questões fáceis, isso aumenta o coeficiente da nota; para o sistema, errar uma questão fácil e bem pior do que errar uma difícil”, conclui.

Larissa da Costa Bitencourt, de 18 anos, vai fazer o Enem na Escola Agostinho Monteiro, na Cidade Nova 2. Atualmente no último ano do Ensino Médio, ela estuda na Escola Ulysses Guimarães. Sua estratégia para esta reta final foi “Não desgastar demais; o que foi para ser aprendido, foi; agora é ter controle do tempo entre estudar e descansar”.

Já Rian Sousa, da Escola Doutor Freitas, localizada na Avenida Generalíssimo Deodoro, fez uma boa primeira prova, mas está torcendo para melhorar o desempenho e vem focando nos exercícios. Sobre a estratégia, ele disse que “O preparo não vem em uma semana, mas pode ajudar, com estudo e dedicação; nessa semana o que a gente faz? Entra no youtube, acompanha uma aula ou outra, para assim, a coisa ficar quente na cabeça”.

Concentração, foco e determinação são as palavras que devem nortear os jovens nessa “última curva para a porta da faculdade”, segundo o Secretário Adjunto de Educação, José Roberto Silva. “O Enem é uma porta de entrada no ensino superior; o trabalho dos professores, da escola e o incentivo dos pais fazem uma enorme diferença; que os alunos continuem focados e equilibrados e, principalmente, não percam o horário”.

Então, vale lembrar que os portões, neste domingo dia 11, abrem pontualmente às 11 da manhã, horário de Belém, e fecham ao meio dia. O Exame começa às 12:30 e terá cinco horas e trinta minutos de duração. Que, após esse tempo, aquele “sucesso” lá do início do texto possa ser a palavra predominante para esses jovens no dia do resultado final.

Fonte: http://plantao24horasnews.com.br com informações de Isa Arnour em parceria com Governo do Estado.

Postar um comentário

0 Comentários