[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
Polícia Federal
Polícia Militar
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

PF e PM apreendem avião com mais de 270 quilo de cloridrato de cocaína em Formoso do Araguaia

Um dos pilotos atuava na aviação agrícola de Formoso do Araguaia. Ele relatou ao Portal Atitude que os quase 300 de cloridrato de cocaína seriam entregues em uma fazenda na beira de um rio, sentido ao município de Peixe.


As apreensões foram feitas depois de 07 meses de investigação da Polícia Federal que em uma operação conjunta com a Polícia Militar do 4º BPM prenderam um avião que estava com dois pilotos, sendo um deles atuava como piloto agrícola no município de Formoso do Araguaia.


De acordo com o subcomandante do 4º BPM, Major Jaime, foram apreendidas aproximadamente 270 quilos de cloridrato de cocaína.


“Eles (Polícia Federal) nos passaram que estava deslocando um avião da Bolívia em direção a região de Formoso do Araguaia que vinha sendo monitorado, passo a passo, e quando o avião pousou nós acionamos as equipes, juntamente com o CIOP Aéreo da Polícia Militar, que juntamente com uma equipe de inteligência da Polícia Federal esperou eles pousarem a aeronave e fizemos o flagrante de aproximadamente 300 quilos de cloridrato de cocaína”, disse o major.
“Sou piloto agrícola Nasci em Goiânia mas moro aqui em Formoso a minha vida inteira”, disse Murilo Ribeiro .


No avião estavam os pilotos Murilo Ribeiro, de Formoso do Araguaia, e Lucas de Oliveira Penhas, 32, anos de Goiânia (GO).

Conforme relato do piloto Murilo Ribeiro é segunda vez que ele é preso, sendo que o primeiro caso ele aconteceu próximo a fronteira do Paraguai quando ele levava dois fuzis em um avião. Ele afirmou que conheceu, Lucas de Oliveira, em Bom Jesus (GO) onde foram contratados para transportar a droga da Bolívia para o Tocantins.

“Faltava 40 minutos para chegar no ponto aonde iríamos entregar a droga e joguei as coordenadas ela dava em uma fazenda na beira de um rio (direção a Peixe)”, disse Murilo.

Por: Atitude /Wesley Silas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search