Polícia Civil captura associação criminosa envolvida em furtos e receptação de gado no Marajó

A Polícia Civil deflagrou, nesta quinta-feira (29), a Operação Pecus nas cidades de Cachoeira do Arari e Salvaterra, no Marajó, para desarticular uma associação criminosa envolvida em crimes de furto de gado, abate clandestino de gado, receptação e outros delitos ligados a essa prática criminosa. Foram presos, durante a operação, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, Gabriel Sarmento do Nascimento; Lucas Assunção Salgado; Pedro Rogério Moraes Martins, de apelido Pintado; Evaldo Ferreira da Luz, conhecido por Cururu; Natailson Serra Leal, de apelido Sabazinho; Marinelson dos Santos Barbosa, conhecido como Piquet; Menudo Santos, de apelido Corta Trovão, e Adilson de Oliveira Meireles. A operação foi coordenada pela Superintendência Regional do Marajó Oriental, sediada em Soure.

Segundo o delegado Rodrigo Amorim, titular da Superintendência de Polícia Civil, durante as investigações que antecederam à operação, foi constatado que o furto de gado ocorrido na fazenda Savana, em Cachoeira do Arari, teria sido cometido por essa associação criminosa. "Além de aliciar empregados da fazenda, para facilitar o furto, o grupo criminoso conta com uma rede de abate clandestino e de receptadores, a maioria deles são açougueiros da região", detalha o delegado.
Assim, a partir das investigações, foram identificados os envolvidos com o a associação criminosa, desde os praticantes dos furtos até acusados de atuar na receptação e venda de carne resultante dos crimes. A partir das provas coletadas nas investigações, a Polícia Civil requisitou à Justiça as prisões dos acusados que tiveram as ordens de prisão deferidas pelo Poder Judiciário e, assim, a operação foi planejada e executada. Os presos estão recolhidos à disposição da Justiça. Pecus, nome da operação, significa gado em latim.

ASCOM/PC

Postar um comentário

0 Comentários