[Latest News][6]

acidente
agressão
Amapa
Amapá
amazonas
apreensão
armas
arrombamento
assalto
atropelamento
Bahia
brasil
cocaína
condenados
destaque
detentos
droga
drogas
execução
grevistas
idoso
internacional
Itaituba
Kitsurfe
menores
motorista
navio
Óbidos
pará
Polícia Federal
Polícia Militar
politica
prefeita
prefeito
presos
recentes
reg
Regiao
região
Santarém
Saúde
traficante
Traficantes

NOTÍCIAS

COLABORE COM NOSSOS AMIGOS PELUDOS!

Em Itaituba: PRF volta a atuar na BR-230 Rodovia Transamazônica, mas ainda sem previsão de retorno definitivo.

EM OPERAÇÃO REALIZADA PELA PRF NO TRECHO URBANO DA TRANSAMAZÔNICA, OS POLICIAIS DEPARAM COM UM ACIDENTE. A OPERAÇÃO ESTÁ ACONTECENDO POR SOLICITAÇÃO FEITA PELA CÂMARA MUNICIPAL.


 Quando se fala em acidente, pressupõe-se que não há um culpado, o que não é, na maioria das vezes, o que acontece em Itaituba. Acidentes podem acontecer por acaso. Em muitos casos, não é bem assim. Foi o que aconteceu na tarde desta quinta-feira no trecho urbano da rodovia Transamazônica, com a colisão que envolveu uma moto e uma caçamba. A moto, conduzida por Nélio Lemos Soares, de 40 anos, trafegava pela rodovia em sentido aeroporto-centro, quando o piloto deparou com a caçamba que saía do bairro São Francisco e avançou pela rodovia. A caçamba era conduzida por Pedro Guedes Oliveira, de 58 anos. Policiais rodoviários federais compareceram ao local para tomar providências sobre o caso, oportunamente quando estão realizando operações rotineiras em Itaituba, por determinação do alto comando da PRF. 

 O trecho urbano da rodovia Transamazônica é considerada a via de maior risco de acidentes em Itaituba. O número de ocorrências alcança a expressiva média de oito a dez por semana, com números variáveis de acidentes com vítimas fatais. A situação começou a fugir do controle das autoridades a partir de 2012, com a desativação do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que já funcionava precariamente em instalações improvisadas na margem da rodovia, em frente à 15ª Rua. Os índices de acidentes graves foram aumentando gradativamente, já que não havia mais fiscalização. Em poucas vezes, a presença de viaturas do Detran, Comtri ou Polícia Militar, inibiam as irregularidades, mas de forma bastante sensível. O trecho é de uma rodovia federal e não é competência do Estado nem do município, mesmo que, por diversas vezes, requerimentos e mais requerimentos apresentados na Câmara Municipal, solicitavam que essa responsabilidade fosse repassada para o município ou para o Estado, mas sem resposta. O número de mortes no trecho só aumentou nos últimos anos, por conta das incontáveis irregularidades observadas na rodovia. São menores ao volante, condutores não habilitados, veículos irregulares e com licenciamento vencido; alta velocidade, consumo excessivo de bebida alcoólica. Já na quarta-feira passada, aconteceu o que aparenta ser uma boa notícia para Itaituba. Um grupo de quatro policiais rodoviários federais se posicionou em uma barreira montada no Km 04 da rodovia Transamazônica e passou a abordar carros e motos que passavam, em uma operação que aconteceu de surpresa. Segundo o chefe do grupo, essa ação teria sido por decisão da Superintendência da PRF no Pará, em atendimento a uma solicitação feita pela Câmara Municipal de Itaituba, segundo informou o policial rodoviário Edioberto Sá, da 5ª DPRF, de Santarém.


E o próprio policial afirmou que a situação é crítica, e que a Polícia Rodoviária Federal pretende realizar operações semelhantes sempre que possível para o órgão. Se, pelo menos, tivéssemos a informação de que operações assim aconteceriam sempre que houvesse necessidade, a boa notícia estaria completa, até porque necessidade existe a todo instante.
Fonte: Mauro Torres - http://destaquediario.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search