Operação de segurança cumpre mais de 1.300 mandados no Aurá

Com 1.344 mandados de busca e apreensão para serem cumpridos foi deflagrada a Operação Cristo Redentor, pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).  A ação está sendo desenvolvida no residencial Pouso das Aracangas, conhecido como “Cidade de Deus”, localizado no bairro do Aurá, em Ananindeua.


Segundo a Polícia Militar, o local foi invadido e está sob o domínio de uma facção criminosa.

Um total de 1.042 agentes de segurança estão envolvidos na operação, que busca líderes criminosos, responsáveis por impedir a entrada de policiais na área, cometendo até ataques às guarnições da Polícia Militar.

No Aurá foi instalado um posto de comando móvel, onde três delegados, cinco papiloscopistas, cinco investigadores, uma equipe da Polinter, 20 agentes da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) auxiliam na missão.

Um levantamento feito pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) fez levantamento e informou e constatou que o condomínio residencial é o que representa maior periculosidade.

EM NÚMEROS

Participam 372 policiais civis e 336 policiais militares nas tarefas de busca e apreensão.
As equipes de progressão tática contam com o Batalhão de Polícia de Choque, Batalhão de Polícia Tática, Regime de Polícia Montada, Companhia Independente de Operações Especiais e Companhia Independente de Policiamento com Cães, que fazem parte do Comando de Missões Especiais (CME) contam com 312 policiais militares envolvidos, além de mais 22 policiais de Grupamento de Pronto Emprego (GPE), que é o grupamento de elite da Polícia Civil do Pará.

244 viaturas, quatro guinchos, duas aeronaves do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), quatro ônibus para o transporte de presos, uma viatura de combate a incêndio e quatro ambulâncias do Corpo de Bombeiro Militar.

(Com informações da Segup)

Postar um comentário

0 Comentários