Top Ad unit 728 × 90

Wescley Tomaz: Confirma sua candidatura à Deputado Estadual e "As Chances de se Eleger são Grandes"

Depois dos momentos de pressão após a convenção que confirmou a coligação de dezenove partidos que decidiram apoiar a candidatura do ex-ministro Helder Barbalho ao governo do Estado, o PSC ratificou o que já havia sido decidido desde o ano passado, que era concorrer ao cargo de deputado estadual com chapa pura, o que equivale a dizer que todos os candidatos seriam do próprio partido.


O vereador Wescley Tomaz vivenciou tais momentos na capital do Estado, pairando no ar por algumas horas a dúvida sobre se ele e os demais candidatos do partido iriam disputar a eleição. Caso a direção tivesse insistido na coligação com o Patriotas do deputado estadual Raimundo Santos, os candidatos do PSC desistiriam de participar da eleição, conforme deixaram claro em um documento assinado por dez candidatos tidos como aqueles que tem maiores chances de chegar. Wescley conversou com a reportagem do blog a respeito disso e dos trabalhos na campanha que está para começar oficialmente.

Blog do JParente – Passada a convenção e superadas essas dificuldades, o negócio agora é se concentrar na campanha...

Wescley – Exato. Fiquei muito feliz com a confirmação do meu nome na convenção. Mesmo sabendo da força que a gente tem no partido hoje em dia, forças ocultas externas trabalharam para retirar a nossa candidatura. Para mim isso serve de combustível para a campanha e significa que tem pessoas as quais o meu nome incomoda.

Existem algumas pessoas que ficam querendo comparar o meu mandato com o mandato de quem já é deputado. Você tem que comparar esse deputado, se ele teve mandato de vereador, com o nosso mandato de vereador. Nos meus seis anos na vereança, eu não tenho medo de comparar com nenhum ex-vereador que tenha virado deputado. O nosso mandato tem sido participativo e tem nos projetado para um crescimento político.

A possibilidade da nossa eleição tem um cenário muito parecido com o que aconteceu há quatro anos. Agente vai trabalhar para chegar aos 18 mil votos que vão garantir a nossa eleição.

Os principais adversários do vereador Wescley são também vereadores. É um vereador de Canaã, um de Parauapebas, um de Santarém, um de Belém e um de Breves, os quais tem a mesma estrutura que eu tenho. Eu acredito no nosso grupo e que este ano é o nosso ano.

Blog do JParente – O momento em que vocês, candidatos com nomes aprovados na convenção do PSC, tomaram conhecimento de que, de última hora, haveria uma coligação com o Patriotas, foi muito tenso?

Wescley – Sim, foi um momento de muita tensão. De sábado para domingo nós não dormimos, porque eu trabalho dentro da realidade de que eu não tenho perspectiva de passar de 20 mil votos, por ter uma estrutura pequena e ser ainda jovem na política.

Essa coligação com o Patriotas inviabilizaria a minha candidatura, porque, de cara eu precisaria ter acima de 25 mil votos, e eu não sou irresponsável para entrar numa aventura política sem ter perspectiva de me eleger. Batemos o pé e o nosso líder, Zequinha Marinho, mais uma vez provou ser um nome honrado, e atendendo às reivindicações das principais lideranças do partido recuou e o PSC vai concorrer sozinho com 52 candidatos.

A oposição tenta desqualificar as nossas contas afirmando que está errado e que vamos precisar de mais de 25 mil votos. Quem sabe somos nós do partido, que já fizemos todos os cálculos. Se cada candidato tiver 3.500 votos, nós já faremos dois deputados. Nosso objetivo é chegar aos 250 mil votos e eleger três. Duas vagas nós consideramos garantidas. Vamos trabalhar para alcançar a terceira. Portanto, nossa candidatura é totalmente viável.

Blog do JParente – Qual era o grande receio da coligação com o Patriotas?

Wescley – Só para vocês entenderem: o Patriotas viria, praticamente com apenas um candidato que é o deputado Raimundo Santos. Vamos imaginar que ele trouxesse 50 mil votos. Hoje, nas contas do PSC, nós faremos pelos menos 170 mil votos. Se o deputado Raimundo Santos viesse com o Patriotas para a coligação, supondo-se que trouxesse 50 mil votos, somando-se aos nossos 170 mil votos chegaríamos a 220 mil votos, que só elegeriam dois deputados, que nós acreditamos eleger sozinhos. Para chegar ao terceiro deputado eleito, precisaremos passar de 250 mil votos. Se ele viesse, poderia estar tirando a minha cadeira. Hoje o partido tem seis nomes para brigar por duas vagas, incluindo o deputado Jacques, que em 2014 foi eleito com 12.900 votos.

Blog do JParente – Passada toda essa situação, o vereador Wescley voltou com gás renovado para encarar a campanha?
Wescley – Sim, estamos prontos e entusiasmados para buscar votos para nós e para os candidatos que apoiamos. O deputado Joaquim Passarinho, que nos deu condições e pernas para percorrer o estado e nos tornarmos o candidato forte que nós somos; nós temos uma parceria local com o colega de partido e parlamento, que é o vereador Júnior Pires, candidato a deputado federal; para senador é Zequinha Marinho, ficando de decidir ainda o segundo voto; para governador, embora eu tenha uma boa relação com o deputado Márcio Miranda, que me fez convites, eu vou seguir a orientação do meu partido, que está coligado ao MDB para o governo do Estado e, logicamente, vou pedir votos para o nosso candidato que é Helder Barbalho. Já para presidente da República, nosso partido indicou o vice na chapa de Álvaro Dias, do Podemos. Agora, é colocar um sapato confortável e buscar os votos.

Blog do JParente – Existe expectativa em torno de uma abstenção grande por conto do descrédito dos políticos. Qual sua visão dessa possibilidade?

Wescley – Primeiro, gostaria de dizer aos nossos eleitores, que Itaituba precisa de mais um representante na Assembleia Legislativa, segundo, deixar de votar não resolve coisíssima nenhuma. O vereador Wescley tem uma possibilidade muito grande de ganhar a eleição.

O povo de Itaituba não tem justificativa para não ir às urnas. A administração municipal está trabalhando como acontece em poucos municípios do Pará atualmente. A Câmara vem trabalhando. Então, o eleitor itaitubense tem motivos de sobra para ir às urnas.

Esse discurso de ficar em casa ou de votar em branco não vai resolver a vida do município, do Estado ou do Brasil. Os que dizem que não vão votar são os que estão incomodados com essa realidade. Se você que é contra todas essas roubalheiras, contra tudo de errado que tem sido feito por políticos corruptos, deve sair de casa no dia 7 de outubro para votar.

Os eleitores que concordam com essa bandalheira toda irão votar novamente nos mesmos de sempre, e vai continuar tudo do mesmo jeito. O eleitor quando vai comprar qualquer objeto, analisa nos mínimos detalhes. A mesma coisa deve fazer quanto aos candidatos. Busque conhecer quem você está pensando em votar.

Jota Parente
Wescley Tomaz: Confirma sua candidatura à Deputado Estadual e "As Chances de se Eleger são Grandes" Reviewed by Weslen Reis on 16:38:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os direitos reservados Plantão 24horas News © 2017
Powered by Blogger, Customizado por: Ideal Comunicação

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.