POLÍCIA CIVIL E MILITAR DE RURÓPOLIS DEFLAGRAM A OPERAÇÃO GUARDIÃO

Na manhã de hoje, 17/07/2018, por volta das 10h30, Policiais Civis e Militares da cidade de Rurópolis deflagaram a Operação Guardião onde foi apreendido numa residência no Bairro Alvorada uma espingarda marca boito, modelo reuna, calibre 28, que estava guarnecida sob as cautelas do vigilante JOSIVALDO NASCIMENTO, natural de Rurópolis/PA, 32 anos.


Segundo o delegado de Polícia Civil Dr., Ariosnaldo da Silva Vital Filho as diligências realizadas naquele localidade tiveram como intuito de averiguar denúncias de que o referido munícipe estaria ameaçando por mensagens enviadas via celular a sua companheira que teria saído de casa na tarde de ontem e estaria na Delegacia Especializada ao atendimento à Mulher em Santarém, denunciando as agressões sofridas e que o seu companheiro se encontrava no município de Rurópolis dentro de casa com seus filhos.
Temendo pela vida de seus filhos menores procurou auxílio policial e de posse de informações precisas repassadas pela Delegada Andreza Souza, Titular da Delegacia da Mulher, uma equipe de policiais civis e militares adentraram no local, observando as cautelas legais, e encontraram apenas um dos filhos do casal e o afastaram da situação de risco, sendo que os demais se encontravam em um lote rural sob os cuidados da avó. Durante a diligência, os policiais ainda apreenderam uma arma de fogo, a qual foi entregue pelo acusado, que estava visivelmente abalado emocionalmente não aceitando o término do relacionamento. No local não foram encontradas munições e o suspeito foi conduzido a delegacia para prestar esclarecimentos.
Em depoimento, JOSIVALDO afirmou que a arma teria sido adquirida na tarde de ontem pelo valor de R$- 1.000,00 (mil) reais e que teria comprado para manter em sua propriedade rural e não tinha intenção e cometer qualquer atentado contra a vida de terceiros. E que tais ameaças não se concretizariam, pois estariam sendo feitas apenas para chamar atenção de sua companheira.
Foi instaurado Inquérito Policial para apurar a posse ilegal de arma de fogo, inclusive se investiga a propriedade da mesma haja vista que possui uma numeração, bem como, um possível comércio ilegal uma vez que o acusado narrou que teria comprado de terceiros. A arma de fogo apreendida será encaminhada para ser periciada quanto a sua funcionalidade e letalidade. O adolescente foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar.
Segundo o delegado de Polícia Civil a Operação Guardião teve 100% de êxito, uma vez que houve o cumprimento das diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente ao retirar um adolescente de uma situação de risco, cumprimento do objetivo maior do Estatuto do Desarmamento ao retirar uma arma ilegal de circulação, encaminhamento do autor do fato para o atendimento psicossocial em razão do abalo emocional.
As diligências policiais tiveram a frente os investigadores José Francione Bonfim e Jefferson Rocha.
Fonte: Ascom/PC

Postar um comentário

0 Comentários