Pará: Corpo de jovem é encontrado enterrado de cabeça para baixo e com as mãos amarradas.

Após pouco mais de dois meses de investigação para desvendar o desaparecimento de um jovem de 22 anos em Oriximiná, no oeste do Pará, a Polícia Civil conseguiu localizar e prender uma dupla suspeita de matar Jean Gomes Martins. A vítima foi enterrada com a cabeça para baixo, as mãos amarradas e perfurações no corpo, possivelmente de tiros.


O desaparecimento foi registrado no dia 4 de maio e a prisões temporárias de Thiago Gonçalves Picanço e Lucas de Azevedo aconteceram nos dias 26 de junho e 9 de julho.


No mesmo dia do desaparecimento, familiares da vítima comunicaram o caso à polícia, que orientou os pais a procurarem o filho nos locais que ele mais costumava frequentar até completar 24 horas do sumiço, quando o Boletim de Ocorrência poderia ser feito.


“Eles retornaram à delegacia e a partir daí começamos a trabalhar com a hipótese de homicídio. Chegou ao nosso conhecimento que ele teria sido executado por dívidas com o tráfico de drogas”, disse o titular da delegacia, delegado Fonseca.

No decorrer das investigações testemunhas foram ouvidas e informações coletadas levaram até a área provável onde Jean havia sido enterrado.

Apesar de ser a última pessoa vista com a vítima, Thiago Picanço havia apresentado álibi, que foi descaracterizado com o passar do tempo. O delegado disse ainda que Thiago atraiu a vítima para uma emboscada enquanto Lucas o esperava para matar. Os dois enterram o corpo.

A remoção do corpo foi feita pelo brigada de Bombeiros Civis. Segundo a Polícia, o local era de difícil acesso em um sítio próximo ao Ramal da Maria Fé, e foi preciso montar uma operação para preservar os restos mortais. O terreno onde o corpo estava fica em uma área de mata a 10 metros da propriedade de um dos envolvidos no crime.

“Era uma área muito extensa e de mata fechada. O delegado indicou uma possível área e pediu sigilo. Mapeamos e trabalhamos passo a passo, escavando desde 8h. Por volta das 11h30 conseguimos encontrar o corpo”, contou Marivam Carvalho, chefe da brigada de bombeiros.

O corpo passará por perícia e somente o laudo cadavérico apontará a causa da morte do jovem. Thiago e Lucas devem responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Os dois permanecem presos na delegacia de Oriximiná.

Por Geovane Brito, G1 Santarém, Pará

Postar um comentário

0 Comentários