No Pará-Tremor de terra assusta moradores do município de Baião

Em 2012, tremores também foram registrados e causaram problemas estruturais na cidade.

Nesta quarta-feira (18), um tremor de terra registrado na cidade de Baião, na região do Baixo Tocantins, assustou a população do município. O incidente durou cerca de cinco segundos e atingiu principalmente o centro da cidade, segundo moradores. Apesar de breve, o problema foi suficiente para afetar estradas e algumas casas na região.
De acordo com o professor Lourenildo Barbosa Leite, especialista em abalos sísmicos e pesquisador da Faculdade de Geofísica da Universidade Federal do Pará (UFPA), pequenos tremores são normais em todas as partes do mundo. Mesmo assim, leituras precisas de cada um dos registros demandariam aparelhos específicos, estações sismológicas bem equipadas e instaladas na proximidades de onde o tremor foi registrado, o que não é o caso do Pará. Apenas terremotos grandiosos, acima da escala 6 são estudados e detalhados pelos pesquisadores.
“É imprevisível. É um trabalho caro, requer uma instrumentação. Um terremoto abaixo de três não é registrado. A preocupação maior é em grandes cidades, com muitos prédios, como as capitais. No caso de Baião, a população pode ficar tranquila. Agora não tem previsão de terremoto. Pode haver estimativas”, relatou o pesquisar.
A instituição informou ainda que o laboratório da UFPA está inativo há algum tempo, portanto não há dados sobre o tremor. Já o Corpo de Bombeiros informou que não existem unidades do órgão no município e não houveram ocorrências no Centro Integrado de Operações (CIOp) sobre o assunto.

REINCIDÊNCIA

Não é a primeira vez que a cidade sofre um tremor. Em 2012, moradores afirmaram que sentiram tremores na cidade, o que assustou a população. Na época, foram registrados problemas estruturais em paredes de estabelecimentos e residências. Apesar do incidente, ninguém ficou ferido.
“Aqui nessa região do centro do paraense, no Baixo Tocantins, tiveram vários pequenos tremores. Lembro de uma ocorrência. Não afeta só uma cidade. Normalmente afeta umas duas, três. Nesse caso, foi algo muito pequeno”, comentou.
O Portal entrou em contato com a Polícia Militar e a Prefeitura de Baião e aguarda posicionamento.

Por: Portal ORM 18 de Julho de 2018 às 15:43 Atualizado em 18 de Julho de 2018 às 17:37

Postar um comentário

0 Comentários