EM ITAITUBA: O ANALISTA AMBIENTAL DO ICMBIo, FALOU SOBRE A SITUAÇÃO DAS COMUNIDADES QUE AINDA ESTÃO DENTRO DOS LIMITES DO PARQUE NACIONAL DA AMAZÔNIA.


SEGUNDO ELE, O PROBLEMA SÓ SERÁ RESOLVIDO COM A CRIAÇÃO DE ASSENTAMENTOS PARA ATENDER OS AGRICULTORES.

Rodrigo Cambará,  analista ambiental do ICMBio

 Agricultores

De acordo com Rodrigo Cambará,  analista ambiental do ICMBio e responsável pela regularização fundiária,  em 2012 eram 500 famílias ocupando 12 comunidades e todas estavam dentro do parque  nacional da Amazônia, no mesmo ano quando a presidente Dilma determinou um novo limite do parque desafetando 170 mil hectares, o equivalente a 1.700 KM quadrados, 7 comunidades ficaram do lado e fora e apenas 5,  continuaram dentro da área do parque nacional.  


Segundo Rodrigo, a área desafetada em  2012 é grande o suficiente para atender as 90 famílias que ainda estão nas 5 comunidades dentro do parque. 



As comunidades que ainda são consideradas dentro do parque são;  Monte Verde, Nova Fronteira, Nova Integração, novo Horizonte e São Manoel, mas segundo o analista ambiental pessoas  que antes não estavam nessas comunidades continuam invadindo a área do parque.




Perguntado sobre a possibilidade de se fazer uma nova desafetação para que as 5 comunidades fique do lado de fora do parque, Rodrigo disse que dificilmente isso irá acontecer, tendo em vista as 170 mil hectares  já desafetada para atender  o complexo hidrelétrico do tapajós e os próprios agricultores.

Fonte: http://www.plantao24horasnews.com.br/ com informações do repórter Marinaldo Silva.
Imagens: Weslen Reis - TV Eldorado BAND.


Postar um comentário

0 Comentários