Top Ad unit 728 × 90

MP pede celeridade à perícia que avaliará extensão de danos causados por aterro de Marituba

Nossa vida é outra depois desse lixão ter vindo pra cá”, lamenta Júnior Vera Cruz. “A contaminação do solo é grave. Agora só bebemos água mineral, porque a água da torneira está contaminada. Muita gente reclama do aumento da quantidade de moscas, carapanãs e ratos por causa desse lixão", diz Vera Cruz, que integra o Fórum Permanente Fora Lixão de Marituba.

 Moradores de Marituba protestam e pedem o fechamento do aterro de Marituba, onde é depositado quase 1800 toneladas de lixo por dia (Foto: Ary Souza/O Liberal)
O grupo de moradores participou, na terça-feira (23), de reunião na Promotoria de Justiça de Marituba, o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), que apresentou a lideranças comunitárias e a representante da Ordem dos Advogados do Brasil as providências que estão sendo tomadas para solucionar os transtornos causados pelo aterro sanitário instalado no município. O empreendimento é alvo de várias queixas da população, sobretudo por exalar mau cheiro e por danos ambientais.

Moradores de Marituba se reúnem com Ministério Público (Foto: Ascom/MP)
Mais de 1800 toneladas de resíduos são geradas, diariamente, em Belém, segundo dados da Secretaria de Saneamento (Sesan). O destino de quase todo esse lixo é o aterro de Marituba, na região metropolitana. Moradores da região denunciam os impactos: poluição do ar, do solo e da água.
A Guamá Tratamento de Resíduos, que gerencia o aterro, informou que pôs em funcionamento um sistema neutralizador de odor e passou a depositar resíduos em um nova área. De acordo com a empresa, o subsolo do novo espaço de depósito do lixo foi impermeabilizado afim de impedir a contaminação de águas.
Apesar das medidas, segundo moradores, o odor ainda causa transtornos. "O cheiro ainda é muito forte, sobretudo no começo da manhã e de madrugada. Durante o dia, a gente ainda consegue respirar. Mas quem mora perto do aterro sofre demais. As pessoas ainda adoecem por problemas respiratórios causados pelo fedor”, diz Vera Cruz, que integra o Fórum Permanente Fora Lixão de Marituba.

Post: http://www.plantao24horasnews.com.br/
Fonte: G1/Pará
MP pede celeridade à perícia que avaliará extensão de danos causados por aterro de Marituba Reviewed by Weslen Reis on 22:57:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Todos os direitos reservados Plantão 24horas News © 2017
Powered by Blogger, Customizado por: Ideal Comunicação

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.